Valdivia condena Aidar e ‘vai pensar’ em repetir chororô

O meia Valdivia não gostou das declarações de Carlos Miguel Aidar. Acusado de antiético por Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, o mandatário são-paulino disse que o “choro é livre” e que o rival está se “apequenando ano após ano”. O Mago pensa até em repetir uma provocação que ficou famosa: o chororô.

– Ah, se eu fizer gol e a gente ganhar… Vou pensar (risos). Vejo depois – sorriu, durante o lançamento de um novo celular da Samsung, ao ser questionado sobre a possibilidade de provocar o adversário.

Em 2008, ainda em sua primeira passagem pelo Palestra Itália, Valdivia comemorou alguns gols simulando choro. O primeiro foi em uma vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, sob a justificativa de que o zagueiro William o estava acusando de ser “chorão”. Ele repetiu a dose nos 2 a 0 que eliminaram o São Paulo na semifinal do Paulistão daquele ano, jogo em que também pediu silêncio a Rogério Ceni – goleiro que aliás voltou a ser alvo neste ano, quando o chileno comemorou um gol passando à sua frente e precisou saltar para não levar uma rasteira. Nesta terça, o Mago disse que precisa ter cuidado com qualquer atitude.

– No futebol você tem que tomar muito cuidado com as coisas que você fala, as coisas que você faz, as fotos que você tira nos lugares que frequenta. Qualquer coisa vira uma bomba. Uma palavra pode provocar briga entre torcidas, e a gente não quer isso. A gente briga dentro de campo, então tem de tomar cuidado – acrescentou.

O camisa 10 do Palmeiras acredita que as declarações de Aidar podem provocar atos violentos de torcedores, e pediu que a partir de agora, passada a disputa pelo agora são-paulino Alan Kardec, cada presidente cuide de seu clube:

 

– Eu não falo para ele (Aidar), falo para nossa torcida. O Palmeiras não é pequeno e não está se apequenando como ele falou. Cada um tem de cuidar do que é seu. O Paulo cuida do Palmeiras, e o presidente do São Paulo cuida do que é dele. Declarações como as dele faz com que a torcida fique brava, e às vezes pode ter até violência contra ele, essas coisas acontecem no futebol – respondeu.

 

– A coletiva dele foi um pouco em resposta ao que o Paulo falou. Cada um falou o que sentia, o que tinha na cabeça. Agora o Aidar que se preocupe com o São Paulo, e o nosso com o Palmeiras. O São Paulo é grande, o Palmeiras também, tem uma história linda. Pela grandeza das duas equipes, cada um tem de pensar no próprio clube – completou Valdivia.


Fonte: Lance

 

Nota do PP: Acho que o chinelo, ou digo, chileno, está com uma inveja gigante do Alan Kardec.

4 comentários em “Valdivia condena Aidar e ‘vai pensar’ em repetir chororô

  1. Parabens, bi campeoes da b,
    Baita curriculum, chileninho.
    Somos só TRILIBERTADORES E MUNDIAIS.
    Repique em cima disso,
    ????????? quando será ?????????
    Faz-me rir,
    fora esses brasileirinhos que nem contamos
    porque esses a cbf distribui por canetadas,
    e compactua com sacanagens,
    protegendo apadrinhados.

  2. Vamos ver depois da Copa do Mundo como ele vai estar. Agora é só graça e empenho na espera de que algum trouxa o veja jogando a Copa e o contrate. O normal depois da Copa será ele ficar os próximos 3 anos no departamento médico do time dele, como sempre faz.

  3. Até o chinello, ops chileno esta querendo saltar fora do chiqueiro depois da copa, mas esse nem precisa se dar o trabalho de ir atras, jogadorzinho ridiculo

  4. Já treinou bastante né Valdívia? Dois rebaixamentos deve ser o suficiente pra treinar choro, só precisa ver se ainda restou alguma lágrima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.