Uma fórmula para o Tricolor

Temos uma boa notícia, a inauguração da Estação do Metro São Paulo-Morumbi para o próximo mês de julho, julho este que deveria ter sido o de 2014. Mas, já sabemos como são as coisas pelo Brasil, não é mesmo? Enfim, o metrô paulistano chegando perto do maior e mais icônico estádio paulista, palco de decisões históricas do Tricolor, assim como de seus rivais. Se por um lado o torcedor são paulino já é mais assíduo do que em décadas passadas, agora, com esse benefício, possivelmente teremos maiores públicos. Em situações nas quais levamos 40 mil, quem sabe não teremos 50? Onde recebíamos 50 mil, quem sabe, agora, não tenhamos a máxima ocupação?

E a parte do São Paulo?

Nessa semana, recebemos no Estádio 97 o ótimo Tiago Leifert que, ao falar sobre o Tricolor, salientou a necessidade que o clube tem de voltar a fazer do Morumbi uma casa temida pelos adversários. Sim, há alguns anos, jogar no Morumbi era um suplício para os rivais. A química “time + torcida” sempre foi um ponto forte do São Paulo Futebol Clube em seus domínios. Posso estar errado, mas, se me lembro bem, nenhum argentino ousou vencer o Tricolor no Cicero Pompeu de Toledo. Montar um time competitivo e de personalidade é essencial, mas tem um algo a mais que o São Paulo pode, em tese, fazer pelo seu torcedor e acertar dois alvos com um tiro só: aproximar o setor inferior ao gramado.

Obvio que já ganhamos os maiores títulos com o torcedor distante, contudo, essa aproximação, inclusive aventada pela direção tricolor recentemente, reconhecendo dificuldades para tal, deveria ser colocada como objetivo tão importante quanto a elaboração de um bom time de futebol. Os tempos mudaram, transformar aquele espaço entre os camarotes e o gramado numa imensa geral não só aproximaria o torcedor mais fervoroso dos jogadores, como também mostraria que enquanto uns se preocupam com cadeiras almofadadas, o São Paulo inauguraria seu espaço mais popular. Sim, ingressos de geral a 10 reais. Arquibancadas a 20 reais, e deixemos os demais setores para os mais providos financeiramente. Além do mais, o são paulino veria transformações em seu estádio, um de seus maiores motivos de orgulho. Tal efeito acontece com palmeirenses e corintianos. Seus novos estádios, ou arenas, como queiram, encheram seus apoiadores de orgulho que, assíduos nos jogos, somando-se a bons trabalhos em campo, têm resultados com títulos e melhores arrecadações. Infelizmente, na última década, o Tricolor ficou atrás de seus rivais, mas se houver visão dos comandantes, podemos antever novos bons momentos para a história do Mais Querido. Por vezes, o apoio do torcedor compensa até mesmo a fragilidade de elencos.

Não sou professor de nada, tampouco engenheiro, muito menos uma pessoa que sonha com parcerias da China para saber da viabilidade da geral, mas minha fórmula para resgatar o orgulho do torcedor e recolocar o Tricolor nos trilhos, se possível, é essa:

(METRÔ + GERAL PERTO DO GRAMADO + TIME) – DÍVIDAS = TÍTULOS

 

 

***Radialista desde 1987, Sombra passou por várias emissoras de São Paulo nas mais diferentes funções. Em sua primeira emissora, Jovem Pan 2 (89 a 90), iniciou como assistente de promoção e produtor do programa Radio Flight, então capitaneado por Julinho Mazzei, ícone do FM. Na sequência, ocupou o cargo de programador e coordenador de promoção das rádios Manchete (90 a 91) e Nova FM (92 a 94), transferindo-se para a então 97FM, nas mesmas funções. Em 1999, idealizou o programa Estádio 97 e no mesmo ano se tornou coordenador artístico da emissora, onde está até os dias atuais.

12 comentários em “Uma fórmula para o Tricolor

  1. Excelente sombra!
    Somente um comentário adicional sobre o time.

    Tem que acabar essa visão extrema de curto prazo… precisamos contratar como fazíamos no passado. Avaliando potencial dos atletas e a vontade deles de crescer e conquistar títulos, como Mineiro, Cicinho, França, até Lugano veio nessa condição. E também oportunidades de mercado como foram: Miranda, André Dias, Jorge Wagner, entre outros.

    Não lembro de uma contratação bombástica dando certo no clube… Ricardinho, Sierra, Bobô e ate Ganso foram muito abaixo das expectativas criadas….

  2. Sombra, excelente texto. Concordo 100%. Adicionaria aí a construção de um estacionamento, a cobertura do estádio (arquibancada) e uma utilização maior do Concept Hall com o incentivo à entrada de restaurantes e outras opções de entretenimento. Isso faria dos jogos uma atração de maior duração, pois famílias e amigos poderiam continuar se confraternizando além do horário do jogo. E também seria uma opção real pra quem mora nas redondezas (nos dias sem jogos), que ainda carece de mais opções desse gênero. Finalmente, também acho que o tour deve ser remodelado para que seja uma atração não só para os torcedores do SPFC mas também para os diversos visitantes que vêm a São Paulo e gostam de futebol.

  3. Entendo como fundamental as ações citadas pelo Sombra para que possamos retomar os caminhos das Glorias!!!!

    A modernização do Morumbi deve ser prioridade nesse momento assim como em um segundo momento um estacionamento para facilitar o acesso para quem prefere ir de carro ao estádio!

  4. A inauguração da estação do Metrô é uma boa notícia, mas não ajuda muito para jogos iniciando perto das 22:00h.
    O desrespeito ao torcedor que vai ao estádio começa com a marcação de horário dos jogos.
    O futebol hoje é um produto para o torcedor do sofá, a grande maioria.
    E sobre o segundo tema, o SPFC era temido pelos adversários, no Morumbi ou qualquer estádio, quando tínhamos Silas, Pita, Muller e Careca entre outras formações espetaculares de nossa história.

  5. A estação de metrô será sim um enorme diferencial, até pq pra quem mora distante do Morumbi tem o gasto com combustível, ainda tem a punhalada pra estacionar o carro .
    Eu mesmo e todos os meus amigos iríamos comparecer muito mais no Morumbi.
    Falta tbm um estacionamento do SPFC com preços justos e sem a costumeira roubalheira nos preços praticados na região.

    A aproximação da torcida mais perto do gramado seria excelente, mas na minha opinião deve ser um projeto complicado e caro pra ser realizado, se não me engano seria necessário fazer o rebaixamento do gramado e o desvio de um córrego que dizem que passa por baixo do gramado , mas possível de ser realizado.
    Tbm acho que deveriam haver melhores ações de marketing o qual acho inexistente no SPFC, e um trabalho mais bem elaborado e efetivo por parte do Sócio Torcedor que deixa muito a desejar .
    Tendo setores com preços populares, é a receita pra ter estádio cheio e apoio do torcedor.

    VAMOS SPFC!!!

  6. CONCORDO COM TUDO E ACRESCENTO: ESSA GERAL COM PRECOS BARATOS TENDE A ANGARIAR NOVOS TORCEDORES, POIS AS ARENAS NAO TEM ESPAÇO PARA INGRESSOS BARATOS, E SE TIVER AS ORGANIZADAS TOMAM CONTA.
    VAMOS SPFC TAMBEM ACREDITO QUE ESSE É O CAMINHO.

  7. Bons pontos, e muito bem feita a observação do Leifert em relação a necessidade do São Paulo mostrar a ter uma junção entre Morumbi e time. Jogar no Morumbi deveria ser temido pelos adversários, acho que voltar a pensar em conquistas passa justamente por esse fator.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*