Victor de Moraes

Errar uma vez é humano. Repetir o erro é burrice. Continuar repetindo por anos é evidência de que existe algo obscuro.

Nos últimos anos ao passo que nos acostumamos a ver uma debandada de jogadores durante as janelas de transferências, também nos acostumamos a ver um “pacotão” de reforços sendo apresentados – muitos deles ainda me pergunto por quê foram contratados-, além da famosa lista de dispensa (atestado de incompetência n.1).

O São Paulo que outrora foi reconhecido como clube profissional, pioneiro e moderno fora das quatro linhas e vencedor dentro de campo, se tornou um clube comum, um empregador já não tão atrativo para os jogadores (com histórico de salários atrasados e agressões no CT), uma empresa que não fatura como seus principais competidores e, principalmente para nós torcedores, uma equipe que não mais atinge os resultados esportivos como seus rivais.

Com tantos interesses pessoais obscuros em jogo,  o número de transferências de jogadores chama a atenção. Jogadores recém promovidos ao profissional, que poderiam acrescentar muito em campo no presente e no futuro são vendidos sob a justificativa de que o clube precisa lucrar para não fechar o ano no vermelho (atestado de incompetência n.2). Nenhuma empresa com mais de 10 milhões de clientes em potencial precisaria vender seus ativos com maior potencial de valorização para cobrir o caixa! O São Paulo parou no tempo, não consegue aumentar o faturamento da marca e do estádio e também não sabe inovar na busca de novas fontes de receita – faço aqui analogia ao dependente químico que vende uma joia valiosa da família avaliada em R$5.000,00 por R$500 porque está desesperado pela droga. Qual o nosso desespero?

Nos bastidores parece ser mais inteligente realizar várias negociatas (porque não posso chamar piadas de mau gosto de negócio) e enfraquecer o time ou contratar de forma correta e buscar uma solução sustentável aos problemas financeiros. O São Paulo fatura mais de 100 milhões de reais por ano, mas os diretores não são responsabilizados por nenhum ato de má-gestão.  Até quando comprovadamente interesses pessoais se sobressaíram aos interesses do clube tudo acaba em pizza. Parece até nosso Congresso Nacional: Aidar apenas renunciou e continua desfilando no clube como se honesto fosse, tal qual o Collor e muitos outros em Brasília. Se as pessoas que conduzem nosso país e o nosso time fossem sérias e honestas, haveria responsabilização pessoal.

Fico contente em ver contratações como as do Everton e do Rojas, pois tornaram o nosso time mais competitivo e, principalmente, não foi dinheiro jogado fora. Fico triste em ver o Militao chegar a seleção como atleta do Porto ou o David Neres renovar até 2022 com o Ajax, pois eles deveriam estar jogando no Morumbi.

A realidade é que pagamos luvas, comissões, direitos de imagem e sei lá mais o que para vários jogadores que não fazem o menor sentido. Todos nós temos uma lista pronta com pelo menos 15 contratações recentes que não faziam o menor sentido e que obviamente nunca dariam certo. Enquanto escrevo este artigo (dia 5 de setembro) estamos pagamos o salário do Maicossuel e de muitos outros jogadores sem o menor cabimento!

Ou falta integridade e sabe-se lá o que acontece nos bastidores, ou há muita incompetência! Fato é que não há dinheiro sobrando e os jogadores que deveriam ser contratados não são!

Será que valeria a pena investir no Hernanes este ano pelo retorno esportivo que ele traria dentro de campo? Quem sabe com ele em campo ainda estaríamos na Sul-Americana e ainda estaríamos na liderança do Brasileiro. Eu prefiro investir certo em um jogador como o Hernanes do que trazer um pacotão de jogadores do nível Buffarini, Maicossuel, Wesley e Jonathan Gomez, mas eu sou apenas um torcedor. Os especialistas, se tivessem integridade e competência, provavelmente concordariam com o torcedor. Mas como deve ser mais vantajoso para quem participa das transações realizar várias (ainda que sem coerência e necessidade) do que apenas uma correta, o interesse do time, da torcida e o ganho esportivo ficam em segundo plano.

Para concluir, entendo que os salários dos jogadores devem ser mantidos em sigilo, é uma questão muito pessoal. Mas os valores envolvidos na contratação, as condições do negócio, a divisão dos direitos, as comissões e luvas acertadas e todos os detalhes financeiros que custam dinheiro ao clube deveriam ser publicados de forma transparente. Quem não concorda deve estar mamando na teta.

 

12 comentários em “Victor de Moraes

  1. Prezado Victor;

    Faltam integridade e também competência a esses diretores medíocres, que nunca jogaram bola. O 3 novos diretores tem realmente sido mais acertivos, mas o plantel ainda é torto e escasso. Acredito que o elenco ainda será corrigido por eles.
    Parabéns pelo tema abordado.

  2. Sem dúvida, Victor. O sucesso do tricolor depende de que se faça contratações criteriosas. É preciso acabar de vez com a vinda – e a venda também – de jogadores por motivos excusos.

    A tríade Raí, Lugano e Ricardo Rocha não é perfeita, mas acerta infinatamente mais do que seus antecessores, verdadeiros aventureiros no departamento de futelbol. Agora, é dever da torcida apoia-los, sem deixar de cobrar quando necessário.

  3. O paralelo amigo Victor, se faz necessario,
    futebol e politica caminham na mesma direcao.
    Num momento, o atual, essas forcas fazem a rota
    inversa que pretendemos deixaram de seguir o caminho
    da busca incessante para o topo, isso nao importa, o que vemos e’ mesmo tudo o que voce
    disse com lucidez. Dificilmente voltaremos a ter os
    grandes dirigentes dos antigamente e pior se aparecerem
    com certeza correm risco imediato por todos os lados.
    Os tempos sao mesmo outros. Congratulacoes pelo texto
    e’ tudo que precisamos.

  4. Bom dia tricolores!!
    Amigos concordo com todas as colocações do Victor, sim temos uma má gestão, hoje ao menos temos um alento, já estou vendo progresso na gestão do Rai e companhia, com contratações pontuais muito bem feitas como as citadas e a renovação dos contratos dos meninos da base para não dar a sopa que foi o Militão, com os times brasileiros em franca decadência técnica, isso é minha opinião, basta um pouco de organização para nos sobressairmos como está acontecendo neste campeonato, somos líderes e se prosseguir assim podemos ser campeões com um time limitadíssimo, e com títulos vem premiações, melhores patrocínios, e mais respeito de todos, então vamos melhorar a gestão.

  5. Amigo Victor, no início critiquei muito a atual diretoria, mas Raí esta fazendo um trabalho brilhante com o MELHOR DESMANCHE DA HISTÓRIA.

    Ele simplesmente limpou a área e está contratando apenas nas posições necessárias.

    Nesse ritmo vejo um excelente futuro para o nosso SPFC!!!!

    Parabéns pelo texto amigo

    Saudações tricolores!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*