Jeferson Fernandes

Torcer para o São Paulo, as vezes é frustante.

 

Frustração – É um sentimento, uma emoção que ocorre quando algo que era esperado não ocorreu.

Frustração é uma sensação de incapacidade diante de desgostos sofridos, diante de obstáculos difíceis de ultrapassar e que impedem chegar onde se deseja.

Ao contrário do que todos pensam, no esporte se vive muito mais frustrações do que glórias. A verdade é que poucos de nós nos damos conta de que atingir o sucesso uma única vez é relativamente fácil, manter-se no topo é a grande dificuldade.
Muitas vezes nossa intolerância à frustração é tamanha que não conseguimos lidar com a derrota de alguém que admiramos e então julgamos, transformando aqueles que eram heróis em vilões.

Arrogantes de tanta sabedoria, ignoramos nossas próprias frustrações, deixando com que elas se acumulem para que, no esporte, haja a redenção de uma vida batalhada na unha. Não bastando as pressões do trabalho, da família,  do dia a dia, hoje ainda temos a pressão de ser felizes. E no esporte o sucesso é sinônimo de felicidade, ainda mais quando seu time vence campeonatos ou ganha do rival.

Talvez seja uma generalização injusta, mas há a possibilidade de se pensar que levamos para o esporte a necessidade de ser melhor. E quando entramos no campo futebol, essa generalização de que nosso time é, e sempre será o melhor, fica mais escancarada. E é nesse momento, que encontra-se o primeiro passo para frustração.

Nesse caso, a frustração já está instalada e qualquer “resultado” não perfeito é sentido como total fracasso. Está constatação ficou clara no campeonato brasileiro de deste ano, durante a liderança momentânea do São Paulo FC.

O jejum de títulos, parecia chegar ao fim. A esperança da conquista era grande, e crescia no coração e no imaginário dos torcedores. Infelizmente o título não veio, e as consequências estão mostradas nas reações dos torcedores. Seja no Morumbi ou nas redes sociais, a frustração tomou conta. Mas engana-se aquele que pensa que isso seja ruim, sofrer pelo seu time de coração, só comprova seu amor para com esse time. E esse sofrimento deve ser vivenciado em sua extensão, nem maior e nem menor do que realmente é.

Em um mundo de pílulas da felicidade, ficar triste com seu time é um sinal de sanidade mental, um sinal de autenticidade. E mais do que isso, é um sinal que a esperança continua viva dentro de nós.

6 comentários em “Jeferson Fernandes

  1. Olá Gelson.
    Nós torcedores não podemos esmorecer. Temos que acreditar que dias melhores virão, e que nosso querido SPFC voltará a ser aquilo que sempre foi: VENCEDOR!
    Grande abraço

  2. Ótimo texto Jefferson!

    Que essa frustração fique logo para trás. São os altos e baixos que tornam o futebol tão apaixonante. Que venham os tempos de alegria.

    Tenho confiança que Raí poderá colocar o nosso futebol de volta à uma posição de liderança. Este ano voltamos à Libertadores após duas temporadas fugindo do rebaixamento. Com as contratações certas poderemos brigar por ao menos um título em 2019. O SPFC tem um dos maiores orçamentos do futebol brasileiro. Se usarmos bem o dinheiro seremos competitivos.

    • Olá Flávio!
      A esperança de dias melhores, é nosso combustivel na luta contra as dificuldades que assolam o nosso querido SPFC.

      Abraços

      Jeferson Fernandes

  3. A frustração deste insucesso de não vencer o brasileiro de 2018 se deve à frustração de anos sendo coadjuvante e mero participante de campeonatos e copas, salvo 2014 quando foi vice brasileiro, na única vez desde 2010 que foi contratado um técnico e jogadores acima da média de verdade.
    E além de não ganhar e de nem ao menos chegar em finais dos menores campeonatos , ainda flertamos por 3 vezes com o rebaixamento no campeonato brasileiro.
    A incompetência que se instaurou no SPFC para se montar e gerenciar um time de futebol é gritante e frequente, basta ver o nível de contratação de jogadores e quem tivemos como técnico nos últimos anos e quem temos agora que não sejam ou foram apostas.
    A frustração é de ser e ver um gigante ser tratado e administrado porcamente por quem está no comando.

  4. Bom dia tricolores!!
    Bom dia amigo Jeferson, belas palavras que demonstra a dificuldade do mundo atual em lidar com o insucesso, nem quero utilizar a palavra fracasso pois para mim o fracasso é algo definitivo enquanto que o insucesso me parece mais momentâneo, e é assim que vejo o futebol, sou torcedor apaixonado sim mas tenho os pés no chão, entendo que vencer e perder faz parte, que o auge é sazonal, a uma década atrás, em 2008, estávamos comemorando um tricampeonato inédito até hoje, havíamos em 4 anos conquistado 1 título Paulista, 1 título da Libertadores, 1 título Mundial e 3 títulos Brasileiros seguidamente, como nos sentíamos? como se sentiam os torcedores dos outros times? A gangorra hora está em cima hora está embaixo, quem quiser pode verificar o passado e verá que há períodos de vacas gordas e de vacas magras para todos e que nada se perpetua, talvez os mais jovens tenham dificuldade de conviver com essa sensação até porque vivemos numa época de resultados imediatos, porém efêmeros, vejam as músicas, os filmes, os jogos de videogames, os aparelhos celulares tudo é feito para consumo rápido, é pegar consumir e trocar por um mais novo e assim, me parece, enxergam o futebol, o título ganho no ano passado já não vale nada se não ganhar novamente esse ano, e com isso cria-se a intolerância, o que mais me dói é ver alguns torcedores dizendo que o São Paulo está se apequenando, é de uma ignorância maior que o Morumbi, enfim são novos tempos. Abraços.

    • Olá Gelson.
      Nós torcedores não podemos esmorecer. Temos que acreditar que dias melhores virão, e que nosso querido SPFC voltará a ser aquilo que sempre foi: VENCEDOR!
      Grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*