Tricolor precisa vencer últimos jogos para não igualar pior marca

Depois de se livrar da ameaça do rebaixamento, o São Paulo finalmente pode respirar com mais tranquilidade no Campeonato Brasileiro. Apesar dos 46 suados pontos conquistados, a equipe de Hernanes, Cueva e companhia ainda pode ter uma ambição na competição – além do sonho da vaga na Libertadores -, caso não vença as próximas duas partidas, o São Paulo poderá ter sua pior pontuação na história dos pontos corridos.

Tricampeão (2006, 2007 e 2008) na era dos pontos corridos, que teve início em 2003, o São Paulo teve como pior campanha em questão de pontos o ano de 2013, quando somou apenas 50 e terminou a competição na nona colocação.

Pior pontuação do São Paulo nos pontos corridos aconteceu em 2013 (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

No sistema de 46 e 42 jogos, que durou de 2003 a 2005, a pior pontuação do Tricolor foi em 2005, quando finalizou sua participação em 11º, pior colocação nos pontos corridos, e somou 58 pontos, mesmo com as 42 partidas realizadas, quatro a mais que a temporada 2017.

Com 46 pontos e apenas duas rodadas para o fim da competição, o clube do Morumbi precisa vencer as duas partidas, contra Coritiba e Bahia, para chegar à 52, igualando assim os pontos que conquistou em 2016. Caso vença uma das partidas e empate outra, a equipe igualará a sua pior pontuação nos pontos corridos: 50. Qualquer outra combinação de resultado faria com que o Tricolor amargasse pontuação abaixo de 50 pontos, um recorde negativo para a equipe.

Além da motivação de não entrar para a história do São Paulo com uma marca negativa, o atual elenco do Tricolor tem outro objetivo nesta temporada: conseguir uma surpreendente vaga para a Copa Libertadores do próximo ano. Para o clube que começou o ano tropeçando, ainda sob o comando do ídolo e técnico Rogério Ceni, ser conduzido por Dorival Júnior ao maior torneio sul-americano, a “menina dos olhos” dos times brasileiros, seria uma conquista e tanto.

São Paulo pode somar 52 pontos neste Brasileirão (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Na 13ª posição, o sonho da Liberta ficou mais distante depois do empate por 0 a 0 com o Botafogo, no último final de semana, em pleno estádio do Pacaembu. Ainda assim, o São Paulo tem seis pontos atrás do próprio Bota, atual sétimo colocado, e sonha com uma combinação de fatores que o beneficiaria.

Caso o Grêmio, atual segundo colocado, vença a Copa Libertadores, automaticamente uma vaga “extra” se abriria e o G7 viraria G8. No primeiro jogo da final, ocorrido na última quarta, o Grêmio venceu o Lanús por 1 a 0, e ficou mais perto de conquistar seu terceiro título do torneio.

Os torcedores são-paulinos podem ficar ainda mais animados se o Flamengo, semifinalista da Copa Sul-Americana, conquiste o título da competição e termine entre os oito primeiros colocados do Brasileirão. Com isso, mais uma vaga iria se abrir, e o São Paulo precisaria ganhar apenas mais quatro posições para disputar novamente o torneio que conquistou três vezes (1992, 1993 e 2005).

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*