Tricolor inicia Copinha para apagar o vexame de 2012

Em busca do tetracampeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Tricolor tenta apagar o vexame deixado em 2012 quando foi eliminado ainda na primeira fase do torneio. Para mudar o cenário, o elenco sub-20 dá o pontapé inicial diante do União Rondonópolis (MT), nesta sexta-feira, às 21h, na cidade de São Carlos, interior do estado.

Os estilhaços da má campanha na última edição do torneio afetaram o clube ao longo do ano. O técnico Zé Sérgio, que dirigiu o time na oportunidade, foi demitido. René Simões foi contratado para ser o diretor-técnico das categorias de base, mas por conta de problemas internos, deixou o clube após cerca de dez meses no cargo. O clube ainda contratou jogadores para o sub-20, como o atacante Adelino, ex-Guarani.

O técnico Sérgio Baresi, que assumiu a equipe ao longo do ano, após passagem pelo Paulista no Campeonato Paulista de 2012, melhorou o desempenho da equipe e levou o time ao vice-campeonato Paulista da categoria. Agora, sabe da importância de melhorar o desempenho da temporada passada.

– Pontuamos algumas coisas importantes na nossa preparação e uma delas foi isso. O calendário de janeiro é muito importante pra nós. E temos tudo pra sermos competitivos e apagar a imagem do ano passado – declarou o treinador, ao LANCE!Net.

Para a disputa da Copinha, cinco jogadores do elenco profissional foram chamados: o zagueiro Luiz Eduardo, o lateral-direito Lucas Farias, o lateral-esquerdo Henrique Miranda e os volantes Rodrigo Caio e João Schmidt. Mesmo com as férias ‘cassadas’, os jogadores rechaçam cansaço, sabem da importância de apagar a imagem deixada e trazem na bagagem a experiência para ajudar o time.

– Vou tentar ajudar o máximo possível, tentar conversar, orientar, e passar a experiência do profissional. Os times contra quem joguei, os campeonatos que joguei, então vou buscar mostrar meu potencial como líder, como jogador e tentar ajudar o máximo possível – afirmou o volante Rodrigo Caio.

O São Paulo está no Grupo M da competição. Na segunda rodada, encara o Guaicurus (MS), no dia 7, às 19h. Por fim, termina a participação na primeira fase diante do time sede do grupo, o São Carlos, dia 10, às 18h30.

Bate-bola
Sérgio Baresi, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net

Objetivo da Copinha é revelar jogadores ou ser campeão?
Para que nós consigamos chegar em uma decisão de Copa São Paulo, precisamos ter uma equipe competitiva e estamos trabalhando em cima dessa competitividade. A gente não consegue revelar se não participarmos da competição.

Quanta experiência ganha com a chegada dos jogadores que estavam no time profissional?
Ganha no sentido da maturidade desses atletas. Ou seja, até pouco tempo estavam no profissional, desceram para a disputa da Taça.

Foi um pedido seu ou da diretoria?
Na realidade é um formato que está sendo colocado agora. Os atletas que não estão no profissional que não estão jogando ou sendo relacionados, houve uma conversa para que eles desçam e joguem, para quando voltaem estarem com ritmo de jogo.

Eles encaram normalmente?
Sem dúvida, bati esse papo com eles. Nós já passamos por isso e eles sabem que é diferente. Mas eles sabem a importância do trabalho desenvolvido, sabem a importância da competição, que entraremos forte pra apagar a imagem da última Copa São Paulo, que foi muito ruim em 2012.

Na primeira fase há vários times desconhecidos. Como lidar com isso, para não ser surpreendido?
Estamos buscando informações de todas as equipes que vamos enfrentar, não temos nenhum vídeo ainda. Mas informações de como joga, principal característica da equipe, isso nós temos, é papel nosso correr atrás. Mas na hora que o árbitro apita e o jogo começa é 11 contra 11, e aí sim a diferença e o peso do SPFC tem que prevalecer.

É possível ‘garimpar’ um novo Lucas?
Como disse, é difícil fazer qualquer tipo de previsão. Há atletas que estão trabalhando comigo há seis meses. O restante já está comigo há um ano, um ano e meio. Mas não temos que pontuar isso, temos que olhar pra frente, entender a dificuldade que estão sentindo pra que na Taça possam se destacar naturalmente.

Como os atletas e a comissão encarou a saída de René Simões?
Nós, em especial a comissão do sub-20, estávamos envolvidos nas finais do Paulista. Procuramos ficar fora relativamente desse processo. Então só recebemos a notícia e não deu tempo nem de raciocinar em cima daquilo que foi determinado. O que fizemos foi continuar o trabalho e seguimos olhando pra Copa São Paulo. Esse passa ser nosso objetivo nesse momento, para que nada possa vir a atrapalhar, procuramos focar a cabeça dos atletas em relação a isso.

Promessas

Lucas Farias
Lateral-direito, tem bom poder de marcação e chega bem ao ataque. É um dos jogadores com mais prestígio do presidente Juvenal Juvêncio. Contra o Corinthians, na última rodada do Brasileiro, participou do jogo e teve rendimento satisfatório.

Mirrai
Meia, com boa visão de jogo, passes precisos e infiltrações rápidas pelo meio. Sabe o momento de cadenciar o jogo e o de dar velocidade ao time. Na fraca campanha de 2012, foi o camisa 10 da equipe.

Adelino
Foi contratado em 2012 junto ao Guarani. É atacante, com boa finalização. Já integrou o elenco profissional do Bugre.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*