SP ‘blinda’ Michel Bastos e tenta amenizar polêmica com discurso de apoio

A semana começa amena para o São Paulo. Afinal, nada melhor do que uma vitória para colocar panos quentes na crise. No último domingo, o time tricolor não esbanjou bom futebol, mas bateu o Rio Claro por 1 a 0, no Pacaembu, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Em campo, duas novidades: Lugano, que voltou após quase dez anos, e Michel Bastos, capitão até a última semana e vetado de surpresa por Edgardo Bauza.

Alvo sistemático de protestos por parte da torcida, Michel teve uma semana atribulada. Ele foi o mais criticado pelo “pacto de silêncio” dos jogadores são-paulinos após a derrota ante o The Strongest-BOL, na última quarta, pela Libertadores. No sábado, Bauza anunciou que Michel não iria a campo neste final de semana. O resultado ante o Rio Claro, entretanto, serviu para o time são-paulino “limpar a barra” do camisa 7.

Longe do Pacaembu, o atacante não teve de responder às várias perguntas sobre as polêmicas da semana. Logo depois do jogo, técnico, jogadores e até dirigente afinaram o discurso pró-Michel. Ainda nos vestiários, Lugano relativizou a discussão com o meia.

“Acho que a gente (o São Paulo) é campeão do mundo em fazer tormenta em copo d’agua. Não teve nada demais. Os resultados foram ruins. Foi uma semana normal para os jogadores. A gente tem que ser esperto e falar o que tem que falar e passar a melhor informação possível para fora. Com o resultado ruim, tudo volta como uma bomba para nós. Faz parte de qualquer grande clube”, disse o uruguaio.

Denis, que foi o capitão na ausência de Michel, enalteceu a presença do meia na sequência da temporada. “Não sabia, fui pego de surpresa. Mas o Michel é importante para a equipe. Ele voltará a treinar essa semana e tenho certeza de que vai nos ajudar muito”.

Vice de futebol, Ataide Gil Guerreiro foi contundente: “Quero ver o Michel jogando muito ainda. Tenho certeza de que na quarta-feira ele estará jogando normalmente”. Era a deixa para Bauza colocar um ponto final na questão. “A decisão de não escalar Michel Bastos foi técnica. Temos um jogo na quarta e ele certamente será titular”.

O recado que dirigentes e elenco tricolor quiseram passar foi dado: Michel terá apoio incondicional dentro do São Paulo. Fora, fica a expectativa para o seu retorno ao time titular e ver se a torcida também dará este incentivo ao jogador ou seguirá criticando fortemente o meio-campista.

 

Fonte: Uol

5 comentários em “SP ‘blinda’ Michel Bastos e tenta amenizar polêmica com discurso de apoio

  1. O proprio michel esta se queimando, nao sei se nao esta contente com alguma coisa no elenco, pq ficar puto com torcida nao pode ser pq jogador experiente que liga para torcida ficar no seu pé entao melhor largar a profissao e ser outra coisa na vida.
    Nao esta jogando nada e ainda se dá no direito de ofender os torcedores, merece ser punido mesmo, torcedor paga e nao é barato para assistir seu time jogar e se tem algum jogador que nao esta jogando nada e com altos salarios é direito de que paga exigir, direito do consumidor.
    Na quarta feira se vier a ser escalado que prove em campo que tem vaga no time de titular mostre a que veio e se quer ficar, senao pede para ir embora, para vende-lo se nao estiver contente.

  2. Quando a liderança do grupo racha…e só não vê quem não quer, a ÚNICA alternativa é extrair o seu quinhão podre. Sendo assim, me parece que é um questão de tempo o afastamento em definitivo do Michê Bastos!!!

  3. Esse Michel não acrescenta nada, o Carlinhos jogou em seu lugar e foi muito melhor,qualquer cara Rogerio,Kelvin,David Neres,Joao Scmhidt o próprio Wesley ,rende muito mais que ele.
    Negocia ele logo e se aparecer descontentes encosta ou empresta ou doem sei lá.
    Vamos colocar esse elenco nos eixos o quanto antes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*