Solto como no Shakhtar, Jadson toca, marca e acha lugar no São Paulo

Mais de seis meses após chegar ao clube, Jadson, enfim, se sente à vontade no São Paulo. Além das 13 assistências no ano, já tem cincogols no Brasileiro, mais do que nas três vezes em que balançou as redes somando seus jogos pelo Paulista e pela Copa do Brasil. E sabe explicar a razão dos números melhores: atua como no Shakhtar Donetsk.

“Estou jogando mais solto na frente dos volantes, com mais liberdade de chegar ao ataque. Por isso as bolas tem chegado econsigo fazer alguns gols”, explicou o camisa 10. “Sempre joguei desta forma desde o Shakhtar, mais solto, chegando à frente. Estou me sentindo bem à vontade nesta posição e está dando certo.”

O futebol que demonstrou no time ucraniano entre 2005 e 2012 rendeu ao meia uma idolatria tão grande que ele foi indicado por unanimidade para a Calçada da Fama do clube – a diretoria do Shakhtar até entrará em contato com os dirigentes do Tricolor para que ele esteja presente no evento, marcado para o próximo mês.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Com liberdade à frente de volantes como Casemiro, o camisa 10, enfim, se sente à vontade no São Paulo

Agora, o armador, que já é o atleta com mais assistências da equipe na temporada – embora a maioria em cobranças de bola parada –, acredita que poderá provar que vale os R$ 9 milhões gastos pelo São Paulo com ele, além da cessão de 30% dos direitos econômicos do volante Wellington (parte avaliada em R$ 7 milhões há seis meses).

 

“Estou melhorando, conseguindo fazer bons jogos, tentando ajudar a equipe com gol ou assistência”, apontou Jadson. “O meu objetivo no São Paulo é conquistar títulos. Claro que nunca estou feliz com meu rendimento, sempre quero melhorar um pouco mais, mas vou continuar trabalhando para que a equipe possa conseguir vitórias”, prosseguiu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*