São Paulo segue na liderança, mas Inter e Palmeiras estão na cola

O São Paulo segue na liderança do Campeonato Brasileiro. Depois do empate por 1 a 1 com o América-MG, no Morumbi, no último sábado, o Tricolor corria o risco de perder a ponta.

Mas, neste domingo, o Inter empatou por 1 a 1 com o Corinthians, em Itaquera, e ficou a apenas um ponto do São Paulo (51 a 50).

Quem também ficou a um ponto do São Paulo foi o Palmeiras, que venceu o Sport, chegou aos 50 pontos e passou o Inter no saldo de gols, assumindo a vice-liderança.

Diego Aguirre segue na liderança com o São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Diego Aguirre segue na liderança com o São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Outros dois times se aproximaram da briga pela liderança: o Flamengo (quarto), que venceu o Atlético-MG, e foi a 48. E o Grêmio (quinto), que bateu o Ceará, e chegou a 47.

Na rodada passada, quando empatou por 0 a 0 com o Santos, na Vila Belmiro, o São Paulo correu o risco de também perder a liderança. Mas, na segunda-feira, o Inter perdeu da Chapecoense.

A equipe de Diego Aguirre volta a campo no domingo, dia 30, para encarar o Botafogo, no Rio de Janeiro. Depois, terá dois confrontos diretos: contra o Palmeiras, dia 6, no Morumbi, e diante do Inter, no dia 14, em Porto Alegre. Clique aqui e veja a tabela do Brasileirão.

Fonte: Globo Esporte

4 comentários em “São Paulo segue na liderança, mas Inter e Palmeiras estão na cola

  1. O São Paulo é como a Marta !!!!!!!!!!!!!!!!!Está sendo a CEREJA DO BOLO.
    Parabens a ela ! Se a Marta é a Cereja do Bolo da Fifa, o Sã Paulo vai ser a Cereja do Bolo do Brasil !! Raspando, seremos campeões !!! Raspando, a Marta foi a campeã da Fifa !!!!

  2. Bom, talvez os péssimos resultados do segundo turno e a chegada do parmera, que vem fungando no cangote tricolor, sirvam para uma reflexão do Aguirre e Cia.
    O Aguirre precisa retomar (ou melhorar, caso se esgotado) seu discurso humilde de jogo a jogo. No início de seu trabalho ele afirmava que queria ter seu time entre os primeiros nas últimas 10 rodadas do brasileirão porque aí se daria a definição de quem poderia chegar. Como quase todas opiniões suas, essa também ele acertou: temos 7 ou 8 times correndo para chegar ao título – entre os que se classificam direto para a Libertadores e os que vão para uma repescagem. De todos, o caminho mais difícil (tabela) me parece ser o do S.Paulo, que, até a 27 rodada terá enfrentado apenas um desses times, o Atlético Mineiro. À partir da 28 rodada, faltando apenas 10 para o término do campeonato, vai ter pela frente 6 dos times que brigam com ele por classificação à alguma coisa. Considerando que a atual realidade da equipe é não ganhar, sequer, daqueles que frequentam a briga para não cair, a tempestade perfeita está formada. Corremos o risco de, sequer, permanecer entre os 6 primeiros? Remotamente, mas sim; corremos!
    Catastrofismo? Não: verbalização de um sentimento que, acredito, passa pela cabeça de milhões de são-paulinos envergonhados com as últimas temporadas do clube.
    Acredito que existe remédio e que, se providenciado já para o próximo jogo, poderá, quem sabe, nos surpreender com o título da temporada. É a volta à humildade inicial, quando todos, dirigentes, treinadores, jogadores e torcedores, tínhamos os pés no chão e reconhecíamos a pouca capacidade técnica de nosso elenco, que, com a ajuda e capacidade do Aguirre, foi, jogo a jogo, se firmando até chegar a ser o campeão simbólico do primeiro turno. À partir daí, a coisa desandou. Agora o Aguirre tem que providenciar o remédio certo: jogar como time azarão (fechadinho na defesa e com saídas rápidas e mortais como foram a princípio). Chamar à realidade Reinaldo, Nene, Diego Souza e Cia, para que deixem de “se acharem” e voltem a ter a intensidade necessária – feita de muito suor e vontade – para poderem sonhar, como sonhamos, em tirar o S.Paulo da fila. Fisicamente deveríamos estar levando vantagem sobre os adversários que disputam mais que um campeonato. Isso não acontece e acho que é outro mito que precisa ser revisto: esse de que time que tem a semana toda para treinar e que joga só nos fins de semana, leva vantagem no final. Está mais para desculpa de maus treinadores e jogadores meia-bocas.
    Está na hora de chamar o Aguirre do primeiro turno de volta…

  3. Todos ficaram devendo,
    a partir da escalacao infeliz do Aguirre,
    time que nao corresponde ao amor de seus torcedores,
    e’ mesmo um time mediocre, que nao conseguiu se impor
    em momento algum ao Ameriquinha, sem menosprezo,
    entao, vou acreditar??? mesmo com a volta do Rojas e Everton,
    falta, falta sim, amor pelo salario e pelo torcedor,
    falta ganas. Isso e’ tudo. Mediocre, tanto quanto nosso adversario.
    que em igualdade de condicoes duvido que nao cravaria, vitoria.

  4. Espero que a volta do Rojas e Everton façam a equipe jogar mais e reencontrar o caminho das vitórias.
    Todos os jogadores ficaram devendo futebol no sábado.
    Estou decepcionado com o Liziero que após a renovação de contrato com um substancial aumento, além da viagem que fez para tirar o passaporte europeu, anda jogando um futebol bem vagabundo e mequetrefe , aliás no sábado foi o pior da equipe na minha opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*