São Paulo envia defesa à Conmebol e confia em se livrar de pena

O São Paulo encaminhou nesta segunda-feira sua defesa oficial à Confederação Sul-americana de Futebol em relação aos problemas ocorridos na partida contra o Tigre, no estádio do Morumbi. O diretor jurídico do Tricolor, Kalil Rocha Abdalla, manifestou confiança em livrar o estádio de punição decorrente da confusão na decisão da Copa Sul-americana.

“Nós mandamos, já foi. Vamos esperar agora para quando vão marcar o julgamento. Não tem nada o que fazer por enquanto. Esperamos ganhar e não ter problema, vamos enfrentar a situação”, afirmou o dirigente, em contato por telefone.

Há cerca de dez dias, o conselheiro são-paulino Carlos Miguel Aidar, que é um importante aliado do presidente Juvenal Juvêncio, revelou à GE.net que o Morumbi estava interditado provisoriamente até o dia do julgamento. Porém, Kalil Rocha Abdalla nega qualquer punição.

“Não recebi nada disso. Se houve alguma coisa, tem de me informar oficialmente”, ponderou o dirigente, que alega nem se importar se o julgamento será antes ou depois da fase de grupos daLibertadores. “Tanto faz”, desconversou.

O São Paulo corre risco de ficar sem o Morumbi por conta da briga na partida contra o Tigre, na final da Sul-americana de 2012. Na ocasião, os jogadores argentinos reclamaram de suposta agressões por parte de seguranças tricolores no intervalo. Por isso, os visitantes sequerdisputaram o segundo tempo.

Já o clube brasileiro alega que a confusão foi provocada pelos adversários. Em caso de punição, o time terá de cumprir nesta Libertadores. O São Paulo está na fase preliminar do torneio, mas tem vaga praticamente garantida na etapa de grupos, já que venceu o Bolívar por 5 a 0 no primeiro jogo e carrega larga vantagem para o confronto em La Paz, nesta quarta-feira.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*