São Paulo defende tabu diante dos uruguaios

Quando entrar em campo na noite desta quarta-feira (25) para encarar o Danubio-URU, no Morumbi, além de brigar pela reação na Copa Bridgestone Libertadores de 2015, o Tricolor defenderá uma invencibilidade de 33 anos diante de clubes uruguaios. Desde 1982, quando perdeu por 1 a 0 para o Peñarol, o time são-paulino não é derrotado por clubes do Uruguai.

De lá para cá, foram seis duelos: todos com vitórias dos brasileiros. O último compromisso contra equipes do país vizinho foi em 2009, também pela Libertadores, quando o São Paulo bateu o Defensor por 2 a 1, na capital paulista, com dois gols de Borges.

No histórico do confronto com uruguaios, aliás, o Tricolor leva boa vantagem. Foram 28 partidas, com 17 triunfos, quatro empates e sete derrotas (53 gols marcados e 30 sofridos). Como mandante – cenário do embate desta quarta -, o time são-paulino também leva boa vantagem: são dez vitórias e apenas duas derrotas em 12 jogos.

Apesar das estatísticas positivas, o atacante Alexandre Pato não espera vida fácil diante do atual campeão nacional. “Acredito que eles virão retrancados e buscando o contra-ataque. Assisti ao jogo contra o San Lorenzo-ARG, e eles pressionaram bastante. Temos de deixar isso de lado e fazer o nosso jogo. O incentivo da torcida será fundamental para o nosso time”, afirmou o camisa 11, sem esconder a ansiedade para poder estrear na edição deste ano.

“Não vejo a hora de jogar a Libertadores. Tenho trabalhado muito para isso. Espero a torcida no Morumbi, que ela possa nos ajudar porque precisamos da vitória. Precisamos do resultado positivo, é o segundo jogo e necessitamos ganhar confiança. Estou colhendo agora o que trabalhei no ano passado”, finalizou o centroavante são-paulino.

 

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*