Revés “fácil” para rival em Itaquera aumenta pressão sobre Muricy

A pressão sobre Muricy Ramalho, por parte da diretoria do São Paulo, vai aumentar ainda mais depois da derrota desta quarta-feira para o Corinthians, na estreia da Copa Libertadores. Principalmente por ter sido uma atuação muito abaixo da crítica, com mais uma formação inédita, como tem sido praxe em 2015.

O relacionamento entre as duas partes nunca foi dos melhores, mas piorou consideravelmente depois que o treinador cobrou pressa para reforçar o elenco, ainda no fim da temporada passada. Neste ano, o presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, e o vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro, responderam publicamente no mesmo tom, alegando terem entregue as contratações pedidas e exigindo títulos.

As cobranças foram mal absorvidas por Muricy. “Eu já vi tudo no futebol. Agora, você (mesmo) se pressionar, nunca tinha visto. A gente está se pressionando. Não é a torcida, não. É um negócio chato, não agrega nada, não ajuda em nada. Acabamos em segundo lugar no ano passado”, desabafou, duas semanas antes do primeiro jogo na competição sul-americana, quando torcedores repetiam os dirigentes e já a classificavam como “obrigação” nas arquibancadas.

Embora ainda restem cinco partidas na fase de grupos, a fácil vitória do Corinthians nesta quarta-feira dificultou a situação do São Paulo em uma chave que é tida como uma das mais complicadas, uma vez que tem ainda o argentino San Lorenzo, campeão da edição passada. Talvez por isso, Aidar tenha deixado o estádio de Itaquera assim que o adversário anotou o segundo gol. Pode explicar também o fato de Ataíde ter saído de cara fechada do vestiário quase uma hora depois do jogo, sem conceder entrevista.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O técnico Muricy Ramalho admitiu a clara superioridade do Corinthians no Majestoso em Itaquera

Fato é que, apesar de amigo de Rogério Ceni e ídolo de grande parte da torcida, o técnico que levou o São Paulo ao tricampeonato brasileiro (2006, 2007 e 2008) não é mais unanimidade nos bastidores do clube. E sabe que precisa dar uma cara ao time o quanto antes.

“Só o que jogamos hoje (quarta-feira) não dá. Tem que melhorar muito. Não dá para não fazer o adversário trabalhar. O Cássio não pegou nenhuma bola. Isso é o que preocupa a gente”, reconheceu. “Realmente, é muito pouco para a gente se classificar. A gente vai atrás, temos dois jogos decisivos em casa, mas temos que melhorar muito. Com só isso, não tem condição”.

4 comentários em “Revés “fácil” para rival em Itaquera aumenta pressão sobre Muricy

  1. Técnico perdido, sempre foi assim,.se não pega time pronto,.só faz lambanças para montar um. Ainda mais quando lhe dão vários bons jogadores. Antes, quando ele fazia suas burradas e era eliminado da libertadores, o cachaça escalava o time pra ele no brasileirão e o SPFC ganhava, quero ver quem vai escalar o time pra ele depois de mais uma eliminação. E quem dúvida, não pague pra ver, pois o fracasso eh certo, em dezoito meses esse Jumento ainda não montou um esquema tático, fora sua implicância com os garotos que vieram da base, que podem jogar o máximo, mas não terão as mesmas oportunidades que seus queridinhos improvisados, como o Maicon que eh um meia fraco, mas a MULA insiste em escalar como volante.
    Oras, pra.fazer tanta merda, pode por qualquer um no lugar desse arremep de técnico pois ele eh medíocre demais.

  2. Posse de bola: 60% SP.
    Passes: mais de 400 SP; 200 e poucos Curintia.
    Tite: 50 dias de trabalho;
    Murici: 18 meses de trabalho.
    Resultado do jogo mais importante do ano… curintia 2 X murici 0!
    Pediu a contratação do Kardec, seu velho amigo do Santos …OK
    Indicou dois laterais para contratação (seus amigos do Flu) … OK
    Um volante rápido que jogasse em mais de uma posição… OK
    Pontas rápidos para jogar pelos lados do campo…OK
    Zagueiro canhoto para jogar pela esquerda…OK
    E o que o cara faz?
    Entra com o mesmo time do ano passado inteiro; piorado por que o Auro é muito mais jogador do que o tal do Bruno, sem lateral esquerdo por causa de suas contratações ter tirado o Paquito, que não é la essas coisas, mas bem melhor que o tal Carlinhos e o Michel deslocado. Pergunto: se era para manter o MBastos deslocado, por que contratou o Carlinhos? Ah, ele está machucado! E, pergunto de novo: quando não vai estar? E os jogadores rápidos pelas pontas – ontem eram muito importante para que o time jogasse fechado atrás procurando sair em velocidade, como o Tite fez, após o gol do curintia. Tá o Centurion não pode; mas e o Cafu, que não precisa se adaptar jogando pela ponta e é rápido, diferente do Kardec?
    Já fiz aqui o comentário de que, se o Murici não atrapalhar, o SP tem elenco para ganhar alguma coisa este ano, só pegando entrosamento nos jogos e sem treinamento nenhum. Apenas é necessário que o Murici entregue as camisas, afinal ele ganha bem para isto, sempre que for possível, aos mesmos onze jogadores que ele achar que deve ser os titulares (se ele pedir ajuda para decidir, melhor). Mesmo após o vexame de ontem, continuo com a mesma impressão: confio no elenco…

  3. Erros da comissão técnica do SPFC:
    1) Michel Bastos na LE, qdo deveria na frente, na direita, ao lado do Ganso.
    2) “Esquecer” o Boschilla de molho, à mesma altura que o Ganso, senão melhor.
    3) Trocar Auro pelo Bruno, LD muito inferior
    4) Colocar Kardec e L. Fabiano juntos
    5) Falta um atacante de velocidade, para penetrar na defesa adversária (Cafu ou o próprio João Paulo, que veio da base)

  4. É… o Muricy ganha pouco dinheiro e teve poucos reforços mesmo. Pressão por resultados é básico em qualquer emprego de qualquer área.
    O que aconteceu ontem foi uma vergonha. Foi digno de seleção treinada por Felipão. Sem jogadas treinadas e pensadas, sem táticas defensivas e ofensivas devidamente elaboradas….

    Se colocar o Maicon pq ele teoricamente toca a bola bem é o raciocínio tático mais elaborado que nós temos, então qualquer um de nós pode ser o treinador. Escalar só por essas teorias baseadas em “características de jogadores” não adianta se não tiver um devido formato tático.

    Quando tínhamos Telê Santana, havia um time. Um time que sabia se colocar em campo, onde cada um sabia sua função.

    E a outra é que colocar o Maicon, que tem metade da velocidade do Elias, para acompanhá-lo, só pode ser piada. Todos sabemos que o Maicon é um marcador fraco e lento.

    Tem mais: tanto Denilson quanto Souza não fazem bem a função de primeiro volante. Não são pegadores e dinâmicos, apesar de o Souza ter uma boa técnica e o Denilson também uma boa média de acerto de passe (embora sofra panes de vez em quando, o que nos dá uma taquicardia dos diabos).

    Além disso, Alan Kardec na função que vem sendo escalado, não joga como meia nem como atacante direito e por isso, também não tem feito nem um nem outro.

    Tenho o maior respeito pelo Muricy, mas ele não está fazendo o melhor pelo seu emprego e talvez não tenha mais motivação pra isso. Tenho muita gratidão e espero que ele possa curtir a vida, o prestígio e os caminhões de dinheiro que o futebol já lhe rendeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*