Resposta de Bauza pode demorar, mas São Paulo começa a traçar plano B

Edgardo Bauza saiu da reunião com representantes da Associação de Futebol Argentina (AFA) sem uma proposta, mas animado com a conversa. O UOL Esporte apurou, entretanto, que a decisão da entidade deve demorar até dez dias, bem mais do que o inicialmente previsto (segunda-feira), e Patón ganhou novos concorrentes. Enquanto isso, o São Paulo se prepara com calma, e começa a traçar alternativas.

O clube paulista, enquanto isso, encara a possível saída de Bauza com naturalidade. Ainda sem começar qualquer tipo de negociação, a direção observa nomes ainda sem muita profundidade, e começa a traçar um perfil de um potencial substituto.

Sem Milton Cruz, o São Paulo tem em Pintado uma possível alternativa para assumir o time interinamente. O auxiliar, entretanto, vem exercendo uma função importante no vestiário e junto às categorias de base, e nem ele nem a diretoria pensam, no momento, em um cargo definitivo de treinador.

Após um 2015 conturbado, o clube conseguiu, na gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, reestabelecer a paz no CT da Barra Funda. Na visão da diretoria, hoje o São Paulo voltou a ter um sistema de trabalho bem definido e que não depende de um treinador – isso facilitaria a adaptação caso seja realmente necessário contratar um novo nome.

Crise econômica, pressão popular na AFA e concorrência europeia geram atraso

A demora se deve, em grande parte, à crise política e econômica pela qual passa a AFA, presidida por uma comissão regularizadora. Sem clareza nas decisões a entidade deve sinais reservar o sábado apenas para falar com quem pode dar um norte neste momento, caso dos ex-treinadores César Luís Menotti, Carlos Bilardo e Alfio “Coco” Basile.

A ideia da entidade era viajar à Espanha no dia 1º de agosto e lá conversar pessoalmente com Diego Simeone (Atlético de Madri) e Jorge Sampaoli (Sevilla), e fazer uma audioconferência com Mauricio Pochettino, do Tottenham. Além disso, conversas com Messi e Mascherano. Sem dinheiro e sem interesse em criar conflito com os funcionários que estão sem receber, a entidade decidiu fazer os contatos europeus por telefone no começo da semana que vem.

Os treinadores serão consultados até sobre a possibilidade de dividir os atuais empregos com a seleção, o que serviria para atender a opinião pública, contrária a Bauza, e deixaria a oferta a ambos mais compatível com a falta de dinheiro da entidade. O prazo para entregar a lista de convocados para a próxima partida da Eliminatórias é 14 de agosto; o anúncio do novo técnico, inicialmente previsto por Armando Pérez (presidente da comissão reguladora da AFA) para este fim de semana, pode se estender por mais até dez dias, dando ao novo técnico pouco mais de duas semanas para trabalhar até a estreia.

 

Fonte: Uol

6 comentários em “Resposta de Bauza pode demorar, mas São Paulo começa a traçar plano B

  1. Até o próximo fim de semana que enfrentaremos a Chapecoense no Morumbi isso precisa estar definido se fica ou se vai , São Paulo não pode ficar a merce de nenhum treinador ou jogador , se for que contrate outro bom treinador e vida que segue.

  2. Novela essa que o torcedor tricolor só vai aturar calado, em sua maioria, por ser paga pau do Bauza. Fosse qualquer outro treinador, já haveriam 50 mensagens pressionando para que a direção tome uma posição ainda nesse fim de semana. Mas como é o Bauza, pode tudo e ninguém questiona essa palhaçada fenomenal que ele está fazendo com o São Paulo.
    Ridículo.

  3. Vejo a situação da seguinte maneira:
    O Bauza está pra seleção argentina, assim como, quase todos os ministros da Dilma, no segundo mandato: só desconhecidos e despreparados (a maioria político “baixo clero”) aceitavam cargo no ministério. Assim é que, se nenhum treinador com capacidade suficiente para fazer a máquina jogar, como vários dos sitados no artigo, aceitar o cargo, daí o Bauza deverá ter sua chance, ainda que concorrendo com alguém de seu nível. Os torcedores argentinos, que não são bobos e gostam de ver sua seleção dando espetáculo, não querem ele, Bauza – ponto para o seguinte. Ainda que de boa vontade o Bauza deseje o cargo, ainda há que se falar sobre salários, coisa que parece estranha, no momento, na AFA, e, que se saiba, o Bauza faz da profissão seu meio de sustento dele e de sua família.
    Assim sendo, creio, como o Valdelino comentou abaixo, que vai ser mais uma novela a perturbar o pouco de paz existente hoje no clube e sem resultado satisfatório para nenhuma das partes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.