Pelas pontas ou na área? Saiba como Chávez pode ajudar o São Paulo

Andrés Chávez chegou ao São Paulo com a responsabilidade de reforçar um setor que perdeu Alan Kardec e Calleri nas últimas semanas. O atacante de 25 anos, emprestado pelo Boca Juniors por um ano, pode ser boa opção para variar o sistema ofensivo tricolor no restante da temporada.

Os números do jogador em 2016 são modestos. Sem vaga cativa no time titular do Boca, atuou em 22 partidas e fez apenas quatro gols. No ano passado, foi reserva de Calleri, que vai deixar saudades na torcida são-paulina.

A comparação com Calleri, aliás, não passa apenas pelo ex-clube ou pela nacionalidade. O novo reforço tem algumas características parecidas. Chávez gosta de incomodar os zagueiros durante o jogo; não é um centroavante de ofício – assim como não era o seu antecessor –, mas pode resolver dentro da área.

O jogador tem considerável poder de finalização. Desta forma, pode ser a referência do ataque, como foi Calleri, mesmo se sentindo mais à vontade quando tem espaço para jogar.

Um dos quatro gols que marcou no ano foi na goleada do Boca sobre o Deportivo Cali, por 6 a 2, na primeira fase da Libertadores. No lance, Chávez arrancou com a bola dominada desde o campo de defesa, deixou o marcador para trás, chegou à entrada da área e bateu firme de perna esquerda para balançar as redes.

No lugar de Kelvin, Chávez se sentiria mais à vontade e mostraria velocidade (Foto: GloboEsporte.com)No lugar de Kelvin, Chávez se sentiria mais à vontade e mostraria velocidade
Como referência, Chávez pode dar mais mobilidade ao ataque do São Paulo (Foto: GloboEsporte.com)Como referência, Chávez pode dar mais mobilidade ao ataque do São Paulo

O GloboEsporte.com entrou em contato com jornalistas argentinos que acompanharam de perto a temporada de Chávez pelo Boca Juniors. O lance contra o Deportivo Cali exemplifica os pontos fortes do atleta. O canhoto chama atenção principalmente pela explosão dentro de campo, quando alia força e velocidade.

O ponto fraco é a falta de capricho em alguns lances. Chávez não costuma pensar muito antes de finalizar para o gol. Confiante em seu chute, não perde oportunidade sempre que há qualquer espaço para levar perigo ao goleiro adversário.

Na manhã desta sexta-feira, o argentino apareceu no CT da Barra Funda, conheceu a estrutura tricolor e acompanhou parte da atividade tática comandada por Bauza. Durante a tarde, fez exames médicos. Neste sábado, deve começar a treinar com o restante do grupo.

Além de Chávez, o São Paulo também trouxe Gilberto para o ataque. O brasileiro tem um estilo diferente, mais preso dentro da área, como referência. A dupla, portanto, dá opção à comissão técnica de acordo com o jogo que a equipe terá pela frente.

Para o duelo deste domingo, contra o Grêmio, em Porto Alegre, Chávez ainda não estará à disposição. Desta forma, Bauza escalará seu quarteto ofensivo com Centurión, Cueva, Michel Bastos e Gilberto. Recuperado de lesão, Kelvin deve começar no banco de reservas.

Veja as informações do São Paulo para o jogo:

Próximo adversário: Grêmio
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre
Data e horário: domingo, 16h (horário de Brasília)
Escalação provável: Denis, Bruno, Maicon, Lugano e Mena; Thiago Mendes e Wesley; Centurión, Cueva e Michel Bastos; Gilberto
Pendurados: Bruno, Carlinhos, Maicon e Wesley
Desfalques: Rodrigo Caio, Ytalo, Daniel, Caramelo, Lucas Fernandes, Wellington e Breno
Arbitragem: Heber Roberto Lopes (FIFA-SC), auxiliado por Nadine Schramm Camara Bastos (FIFA-SC) e Helton Nunes (ASP FIFA-SC)

 

Fonte: Globo  Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.