Raí admite busca por ‘camisa 9’; argentino está no radar do São Paulo

Instantes depois de Cuca dizer que sentiu falta de um homem de referência no empate sem gols com o Bahia, neste domingo, Raí confirmou que o São Paulo está em busca de um jogador da posição para o segundo semestre.

– O Toró foi a referência hoje no segundo tempo. Pablo está voltando, tem o Pato, que pode jogar ali, mas são outras características. Se pudermos enriquecer o leque de possibilidades, com um jogador mais alto, mais de área, será bom. Mas nada decidido, nenhum nome ainda na pauta, mas estamos atento. É uma característica que a gente não tem – disse o diretor de futebol.

Há ao menos um jogador da posição no radar do São Paulo: Juan Dinenno, argentino de 24 anos que pertence ao Racing (ARG) e está emprestado ao Deportivo Cáli (COL). O clube o observou após liberar Diego Souza para o Botafogo e antes de acertar com Alexandre Pato, mas não avançou nas conversas.

Na última semana, um dirigente do Deportivo Cáli fez uma visita à diretoria tricolor, conheceu o Morumbi e, durante as conversas, disse que o clube colombiano vai comprar os direitos de Dinenno. Ele abriu a possibilidade de revendê-lo se o São Paulo se interessar, mas não chegou a abrir negociação.

Críticas à arbitragem

O técnico Cuca não quis comentar a arbitragem de São Paulo e Bahia, mas o diretor de futebol do clube paulista não se acanhou ao criticá-la. Na zona mista, Raí expôs sua insatisfação com as decisões da arbitragem e considera tomar ações contra o que considera injustiça.

As reclamações de Raí se resumem a dois lances da partida da manhã deste domingo: a expulsão de Toró, que pisou no ombro do goleiro Douglas e inicialmente recebeu amarelo, mas acabou expulso após o árbitro Daniel Nobre Bins consultar o VAR. O segundo lance aconteceu ainda no início do jogo, quando Lizeiro torceu o tornozelo em disputa de bola com Gregore, mas o jogador do Bahia nem amarelo recebeu.

– Isso decide uma partida, são dois pontos que não voltam mais. Vamos ver o que é melhor a fazer, uma ação mesmo, porque é falta de competência. O cara pisou no tornozelo do Liziero no primeiro tempo, o Toró não tinha intenção nenhuma de machucar o Douglas. O cara para ser expulso tem que cometer uma agressão.

Para o diretor de futebol, o resultado da partida seria muito diferente caso Toró não tivesse sido expulso, já que o São Paulo vivia seu melhor momento no jogo.

– O São Paulo jogou mal no primeiro tempo, o time que quer brigar para chegar não pode jogar assim, é uma coisa interna que a gente tem que melhorar. Quando o time volta e melhora, o juiz faz essa besteira que acaba estragando todo um trabalho que foi feito. A gente viu que no início do segundo tempo o São Paulo partiu para cima e tinha boas chances de vencer.

Raí também lembra que essa não é a primeira vez que uma decisão da arbitragem prejudicou o Tricolor paulista, citando entrada de Thuler em Pato, no jogo contra o Flamengo, que tirou o atacante da partida e saiu sem cartão nem consulta ao VAR.

– Um lance no Tchê Tchê no final do jogo contra o Fortaleza, no caso do Pato nem foi consultado o VAR. Então, a gente só está vendo que o VAR, infelizmente, só está confundindo, estragando o espetáculo e o trabalho, o que é o mais grave. A gente tem que ver o que pode fazer, marcar posição. Fazer alguma coisa para, pelo menos, diminuir as chances de que isso se repita. O clube tem que ter uma posição institucional, vamos ver a melhor maneira para que a gente tenha chances de reparar isso.

Fonte: Lance

10 comentários em “Raí admite busca por ‘camisa 9’; argentino está no radar do São Paulo

  1. O São Paulo tem um centroavante titular – Pablo – machucado. Perdeu o reserva (ruim) – Carneiro. Ficou sem, precisa repor. O erro de Raí, nesse caso, foi liberar o Diego Souza. Sem ser extraordinário, DS teria emplacado uma sequência de oito jogos desde a contusão de Pablo. Certamente teria guardado uns 3, 4 gols e, principalmente, facilitado a vida dos outros atacantes. Fez enorme falta nas finais do Paulista e continua fazendo no Brasileiro. Não precisamos de um 9 titular. Precisamos de um reserva básico para o Pablo.

  2. Não adianta, o Raí é uma PORTA. Ele não entendeu ainda que não adianta gastar dinheiro com esses caras que não prestam, não entendeu ainda que se for pra trazer meia boca nem traz.
    É duro esperar que esses caras gerenciem a grana do clube como se fosse a grana deles, com responsabilidade e seriedade. Queria ver ele trazer esse argentino, ou esses lixos todos que ele trouxe pra jogar no time dele com a grana dele pra não conquistar nada.

  3. Paga uma bolada pelo Pablo e agora corre atrás de um camisa nove.

    Houve uma época que os dirigentes do clube se gabavam de ter planejamento, hoje nem se constrangem em deixar claro que vão conforme a maré ou outros interesses.

  4. Como é que um treinador não é capaz de colocar qualquer jogador com um mínimo de características de atacante para jogar centralizado? É só treinar um cidadão. Quantos meias já viraram grandes centroavantes! Outra coisa: Ninguém aguenta jogar como centroavante do S.Paulo porque as bolas não chegam! Qualquer um que ficar por alí fica no desespero sem sequer tocar na bola, já que o time não ajuda a armar boas jogadas de ataque. Ademais, o Brenner está lá mas ninguém pensa em deixar o garoto treinar na função e tentar, por alguns jogos, para ver se ele volta a ser o grande goleador que foi nas categorias inferiores. Precisam apenas lhe dar algumas chances e moral para o menino fazer seu jogo. Lógico, o Cuca precisa treinar com ele como centroavante. Acho que ele poderia dar certo!!!

  5. Até quando vão ficar assistindo o clube ser garfado pelos pilantras da arbitragem? E o planejamento hen Raí, sem laterais que preste e sem centroavantes, que blz!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.