Para não perder espaço no Tricolor, Maicon diz que jogou no sacrifício

Um dos reforços do São Paulo para a temporada 2012, o meia Maicon finalmente ganhou o espaço que tanto buscou desde o começo do ano. Com Leão, ele foi titular em apenas dois jogos, sob alegação de que não tinha capacidade física de jogar em alto nível por 90 minutos. O treinador foi demitido, Milton Cruz assumiu interinamente e o ex-jogador do Figueirense assumiu uma vaga no meio-campo. Teve grande atuação na vitória por 3 a 2 sobre o Cruzeiro, em Belo Horizonte, e marcou um gol no triunfo por 3 a 1 sobre o Coritiba, no último domingo.

– O Leão sempre me utilizava durante as partidas, mas é complicado para um jogador mostrar serviço quando atua 15 ou 20 minutos como era o meu caso. Sempre quis começar jogando e é o que aconteceu com o Milton. Agora tenho de trabalhar forte para continuar nessa sequência com o Ney Franco. Vim para o São Paulo para ser titular e conquistar títulos – afirmou o meio-campista.

Maicon ainda não caiu totalmente nas graças do torcedor são-paulino. A crítica é quanto a sua lentidão. O jogador se defende e se classifica como um “falso lento”.

– Não adianta o torcedor esperar que eu, como meia, faça igual ao Lucas, que pega a bola e passa por vários marcadores. Eu sou mais organizador, minha função é dar o passe, de tentar deixar o companheiro na cara do gol. E é isso que estou procurando fazer. No último jogo, inclusive, pude ir à frente e marcar um gol. Cada jogador tem suas características – ressaltou.

O momento é de crescimento no time titular e, por isso, Maicon não quer saber de dar brecha aos companheiros. Ele atuou contra o Coritiba sem estar no melhor de suas condições.

– Dois dias antes estava com muita febre, enrolado embaixo do edredon no meu quarto na concentração. Mas fui para o jogo doente, não tinha jeito. Ninguém me obrigou, mas não posso perder o embalo agora. Botei na cabeça que tinha de entrar e jogar de qualquer maneira. Tenho autocrítica e sei que não fiz uma grande partida, mas pude ajudar com um gol – disse.

Fazendo sua propaganda, Maicon diz que pode perfeitamente jogar ao lado de Jadson no meio-campo são-paulino.

– Somos organizadores. Ofensivamente, temos a mesma característica, mas eu marco um pouco mais. Até por isso, falo para ele jogar um pouco mais avançado nas partidas. Mas ele sabe que, quando eu subo ao ataque, tem de voltar para recompor. Dá para jogar junto sim – finalizou.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*