Notas dos jogadores

Jean: uma boa defesa e o gol…bem, digamos que não teve tanta culpa. Mas se tivesse os braços mais compridos…5

Arboleda: é um baita zagueiro na área, mas quando que sair jogando…uma tragédia. 5

Bruno Alves: falhou nos lances que geraram reclamações no primeiro tempo. Melhorou no segundo. 4

Anderson Martins: dois erros, mas conseguiu ganhar todas de Pedrinho. 6

Bruno Peres: muita grife, pouco amor e futebol. 3

Jucilei: bem na marcação, continua errando passes. 5

Hudson: foi segundo volante. Não tem categoria para isso. 5

Liziero: no primeiro tempo não sabia o que fazer em campo. No segundo passou a saber e começou a errar. 4

Reinaldo: não vive um bom momento. 4

Gonzalo: parecia que iria fazer boa partida, mas se machucou no começo. Sem nota

Diego Souza: simplesmente omisso, ausente, inoperante. 2

Brenner: não fez absolutamente nada. Apenas o gol. Por isso fica com 6

Everton: dá outra qualidade ao time. 6

Nenê: não conseguiu jogar. 4

Diego Aguirre: técnico medroso e quando teve o jogo nas mãos, não soube como ganhar. 1

 

Paulo Pontes

10 comentários em “Notas dos jogadores

  1. Quando começou o 2º turno percebi que o preparo físico dos jogadores não era o ideal. Sempre tivemos os melhores preparadores, mas hoje ….
    O plantel é pequeno e as promessas de Cotia nos deixam na mão. Saudades do Cilinho. O nosso Marketing tem que criar situações para fazermos dinheiro, pois esse depto. existe para isso. O tempo tem que passar logo para o mosquito de balcão sair rapidinho e as coisas melhorarem no SPFC.
    Acho que o Raí agiu certo e na hora certa, afinal de contas estas últimas 5 rodadas são importantíssimas para 2019.

  2. Jean : bom reserva, só isso ;
    Bruno Peres : grotesco, devolve ele ;
    Arboleda : dos zagueiros é o ” menos pior ” ;
    Hudson : dos volantes é o ” menos ruim ” ;
    Liziero e Brenner : Cagão e Cagado. Prá sair isso de Cotia fecha aquela BOSTA ;
    Aguirre : NUNCA achei gênio, SEMPRE um futebolzinho xexelento com alguns gols salvadores . Não o quero para 2019 ;
    Raí : ainda tem crédito, mas para 2019 a avaliação será FEROZ da torcida ;

  3. Sou ferrenho defensor dos meninos que sobem da base! Acho que devem, sim, ter várias oportunidades para que possam, pouco a pouco, estar à vontade no time e realizar o futebol que podem jogar.
    Com o Brenner deve estar acontecendo alguma coisa esquisita.
    O garoto começou marcando uma média superior a 2 gols por partida na base. Subiu para os profissionais e, de repente, ele não sabe mais o que fazer com a bola. Tropeça nela como um velho, que ficou muito tempo sem contato com a redonda.
    Por que isto? O garoto desaprendeu a jogar futebol? Tem medo do que, já que não fica mais que um ou dois segundos com ela nos pés e desiste de tentar qualquer jogada?
    Quero acreditar que falta uma política de acompanhamento e aproveitamento dos meninos, mas quando vejo o Brenner jazer isto me pergunto: de quem é a culpa?
    Questão de juventude não é porque na idade dele muitos jogadores já estiveram em copa do mundo!
    Aí entra a política de aproveitamento: a capacidade do treinador de fazer com que o garoto se sinta à vontade no jogo e, principalmente, que ele saiba o que se espera dele e como fazer.
    Ontem ficou claro que o Brenner não sabia como se comportar em campo. Acredito que o trenero não o vinha treinando entre os titulares e, na necessidade pela lesão do Carneiro, o garoto foi como que para o sacrifício. E foi o horror que todos vimos.
    Agora pergunto:
    Para jogar pelo lado do campo, por que não ter lançado mão do Helinho que no último jogo já tinha marcado um golaço e está muito mais acostumado jogar pelas beiradas? O menino, por certo, estaria com mais moral pra fazê-lo do que o Brenner, por motivos óbvios. Se o Helinho não estava machucado, mais um erro do trenero!
    Não sei mais o que pensar sobre a garotada que subiu. Quando enfrentavam seus rivais nas categorias inferiores ganhavam tudo; agora vemos vários garotos se destacando em seus clubes e no S.Paulo … nada! Por analogia, pelo menos alguns deles deveriam “estourar a boca do balão” nos profissionais mas, por enquanto, é aquele cemitério de “boas revelações”.
    Assim como eu estou repensando a utilização da garotada, também a diretoria deveria ir (re) pensando a importância de se gastar tanto em Cotia.
    Agora, o que não preciso repensar de forma nenhuma é a baixa qualificação de nosso treinador Aguirre…

  4. Paulo Pontes, só vi os gols agora, portanto vou discordar de você quanto ao Jean: o chute de onde foi, pra mim, era totalmente defensável, mesmo que o goleiro não tivesse os braços.
    Nem vou considerar falha dele, é que ele é fraco mesmo.
    É um bom goleiro…. para o Bahia.

    • Detalhe; o goleiro fica em cima da linha do gol, assim o gol fica maior características de alguém inseguro. De onde o Ralf chuta era pra no mínimo ele estar uns 2 metros na frente assim a bola iria no seu peito. Esqueça esses goleiros.

  5. Técnico fraco covarde retranqueiro professor pardal inventar d +++ já entrou com time errado, time em campo desorganizado não sabe o que fazer com a bola treinar tanto a semana toda para não fazer nada simplesmente Aguirre está sendo o Aguirre que passou por inter e Atlético mineiro sem noção de time. Entendi que muitos treinadores não gosta de tempo para treinar porque não sabe treinar times Aguirre é um deles cada jogo vejo um time sem noção sem sabe o que faz com a bola. Sei que vc Aguirre não é técnico para meu tricolor paulista Aguirre esses jogos que falta faz o simples depois segue seu caminho bem longe da gente por favor professor pardal covarde retranqueiro.

  6. Venho dizendo que o Hudson não serve para segundo volante há algum tempo. Cansei de ver ele errando bolas enfiadas e finalizando para a arquibancada. O Liziero faria melhor esse papel, mas só é utilizado no improviso.

    Brenner deveria ter sido emprestado. Não tem condição de atuar nos profissionais no momento. E, vendo ele perder jogadas no fôlego hoje, penso que talvez falte a ele mais do que simplesmente experiência…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*