Muricy Ramalho vê futebol “largado” com torcida única: “É reflexo do País”

A discussão sobre a torcida única no clássico entre Palmeiras e Corinthians tem repercutido no futebol paulista. Questionado sobre a situação após comandar treino do São Paulo nesta sexta-feira, o técnico Muricy Ramalho lamentou que a falta de segurança tenha crescido tanto.

“Chegamos nesse ponto no nosso País. As pessoas ficam sem saída, isso não é o correto. O correto é ter os dois times e a segurança tem que ser dada. Mas está chegando a um limite”, avalia o treinador, sem exatamente posicionar-se a favor ou contra a medida tomada pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

“A questão é que dentro do estádio (a violência) não tem acontecido mais. O maior problema é fora mesmo. Não adianta segurar lá e deixar acontecer fora. A situação é lamentável e é reflexo do País. Está tudo largado”, reclama Muricy.

Pressionada pela promotoria pública, a FPF resolveu outorgar Derby de torcida única neste domingo, na nova Arena palmeirense. Desta forma os corintianos estão proibidos de ir ao jogo. A princípio a decisão é limitada às partidas entre Corinthians e Palmeiras, mas é um grande passo para que a medida seja tomada em todos os clássicos. Em março, o São Paulo enfrenta o Corinthians duas vezes se o rival confirmar classificação na primeira fase da Copa Libertadores.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “Muricy Ramalho vê futebol “largado” com torcida única: “É reflexo do País”

  1. O problema na’o e’ torcida unica,
    o problema sa’o as organizadas, que sa’o acima do bem e do mau.
    Batem em quem ficar na frente, seja ou na’o torcedor do mesmo time,
    eles, sa’o apenas torcedores de organizadas,
    na’o a favor do time, sa’o mesmo uma PTrobraiz paralela.
    Quando na’o existiam essas faccoes era uma paz,
    e’ claro eventualmente ha desentendimentos.
    Isso tem que ser repensado.

  2. Esta é a parte admirável do Murici Ramalho! Independentemente de achar que ele está devendo nesta passagem pelo clube, não dá para não admirar um Homem como ele. Infelizmente, no Brasil, e principalmente na classe dos poderosos, que é onde ele se encaixa, existem poucos como ele, para nossa desgraça…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*