Muricy lamenta expulsão na segunda etapa: “O gol era questão de tempo”

O São Paulo entrou em campo na noite desta quarta-feira, em Santa Catarina, sabendo que um triunfo diante da Chapecoense faria a equipe tricolor se aproximar do líder Cruzeiro. Mais cedo, os mineiros empataram com o Palmeiras no Mineirão e deram a oportunidade ao time do técnicoMuricy Ramalho de encostar na primeira colocação. O empate sem gols na Arena Condá, porém, frustrou os paulistas.

De acordo com o treinador, um lance modificou o ritmo do confronto. Aos 30 minutos do segundo tempo, Paulo Miranda parou contra-ataque dos donos da casa e foi expulso pelo árbitro Wagner Nascimento Magalhães.

– Não saio satisfeito com o resultado. Viemos para ganhar o jogo. No segundo tempo, jogamos melhor, mas tivemos um expulso – disse Muricy.

– Estávamos mandando no jogo. Era questão de tempo fazer o gol. O segundo tempo melhoramos muito. Mas expulsão foi merecida, era contra-ataque em direção ao gol. Mas é um contra-ataque que não podemos tomar porque é um posicionamento de marcação. Faltou um pouco de experiência para o menino ali – completou.

Na próxima rodada, o São Paulo volta a campo na segunda-feira para enfrentar o Goiás, às 20h30, no Morumbi. Com 53 pontos, o Tricolor se manteve na vice-liderança do Brasileirão, sete atrás do Cruzeiro.

Confira a entrevista coletiva de Muricy Ramalho:

Cruzeiro
– A gente tem que se preocupar com a gente e não com o Cruzeiro. Hoje, no primeiro tempo a Chapecoense foi melhor, mas no segundo a gente teve o domínio, principalmente no meio-campo. Era questão de tempo para fazer o gol, mas aí houve a expulsão num contra-ataque que erramos na frente da área do adversário. Pelas circunstâncias, o time suportou bem. Claro que era para vencer, a gente sabia do placar do Cruzeiro, mas ganhar aqui não é fácil.

Convocação
– O problema não é a convocação, são as datas. Você ir contra o jogador ir para a Seleção não é legal, porque isso é sonho de todos eles. Mas quando joga a Seleção os clubes têm de parar, como é no mundo todo. Não é só o São Paulo que é prejudicado, tem o Cruzeiro, o Corinthians. Mas não é justo torcer para o jogador não ir, se eu fizer isso não vou estar sendo parceiro.

Entrada de Ewandro
– Ewandro está treinando muito bem. Voltou a jogar pela base, fez gols. Nos treinos ele está fazendo a diferença. Só que o Kaká tomou o amarelo e estava pelo lado esquerdo, onde o Fabinho estava atacando muito. Era perigoso arriscar o Kaká ser expulso, então a gente mudou. Às vezes a mudança dá certo. Dessa vez deu porque o Osvaldo deu profundidade e foi mais ao ataque, também porque a gente preencheu mais o meio-campo

Maratona
– Eles correram bem mais do que o normal, sacrifício muito grande, alguns jogadores sentiram. Mas Campeonato Brasileiro é assim, Copa Sul-Americana no final do ano é complicado. Muitos jogadores sentiram, Kaká, Toloi, Souza.

Retornos de Pato e Luis Fabiano
– Pato é mais recente. O prazo é de 14 dias, mas jogador de futebol às vezes se recupera mais rápido, mas tem de respeitar o departamento médico e o jogador. É ele quem diz como está. O Luis Fabiano não foi tão grave, poderia agravar se ele viesse jogar, por isso optou, esse pode estar recuperado, mas tem de esperar alguns dias faz a diferença.

Saúde
– Não dá para dominar, é uma coisa silenciosa, não sabe quando vai acontecer, mas com certeza depois que passa o susto melhora algumas coisas. Fazer atividade física diariamente, algumas coisas que fazem mal para saúde, café não tomo mais, estou tomando remédio para o coração, mas algumas coisas não tem jeito. Tenho que me acalmar um pouco

Rotina do técnico
– Cultura que eu não concordo de que quando ganha ganha todo mundo e quando perde é o treinador. Por isso que o treinador é fera, tem que ter costas largas, tranquilidade, porque na derrota as pessoas têm medo de ser criticadas, preferem apontar sempre o treinador. É da nossa cultura.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Muricy lamenta expulsão na segunda etapa: “O gol era questão de tempo”

  1. Fazer o gol era questão de tempo?
    Precisa ver que tempo, pois eu acho que, mesmo que tivessem passado a noite toda jogando, o SP não faria um gol no Chapa catarinense. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*