Muricy acha graça de “arapuca”, mas vê desvantagem no Horto

A rivalidade com o Atlético-MG, acirrada pela série de duelos na Copa Libertadores do ano passado, ficou marcada no São Paulo por uma declaração de seu então presidente, Juvenal Juvêncio. Antes e depois da eliminação no Independência, ele chamou o estádio mineiro de “arapuca”, pelas supostas condições ruins que oferece aos times visitantes.

“Um campo desse tamanho, que é uma arapuca… Ouvi que teve gente mal amada que não gosta dessa frase. É uma arapuca! Só que é uma arapuca triplicada, porque o governo do estado investiu R$ 1 bilhão para fazer o Mineirão e não se joga lá, se joga em uma arapuca uma pré-decisão da Libertadores”, berrou, em 10 de maio de 2013, dois dias depois de sofrida a goleada decisiva por 4 a 1.

Lembrado da frase às vésperas de um novo duelo contra o Atlético-MG por lá, Muricy Ramalho se divertiu. “Até hoje aparece (na televisão), é muito engraçado”, disse, rindo, o treinador, que à época ainda era comandante do Santos.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Treinador se divertiu ao ser lembrado da frase de 2013 do então presidente do clube, Juvenal Juvêncio

Ao contrário do ex-presidente, ele aprova o estádio localizado no Horto, apesar de prever dificuldades. “O campo é bom, as condições são boas. É uma arena, hoje em dia todas são assim, temos que nos acostumar. Eu acho legal isso, a torcida fica mais próxima, tem mias pressão. Nosso time está acostumado, mas a vantagem é muito grande do time da casa”, comentou.

As dificuldades se apresentam ainda maiores pela grande quantidade de desfalques no São Paulo. Ao todo, por lesões, suspensões ou convocações, a lista de baixas chega a oito jogadores: os zagueiros Paulo Miranda, Rafael Toloi e Rodrigo Caio, o lateral Álvaro Pereira, o volante Souza, os meias Paulo Henrique Ganso e Kaká e o atacante Ademilson. Mesmo assim, o treinador tenta não alterar o desenho tático da equipe.

“Esse time está jogando assim há muito tempo. Tem que respeitar as características do jogador. Não se pode fazer esquema pronto no Brasil. Não vou mudar a maneira de jogar, porque o time veio bem até aqui. A maneira de jogar vai continuar igual”, frisou Muricy, que define a escalação titular em treino fechado para a imprensa, na manhã deste sábado, no CT da Barra Funda.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*