Michel Bastos sabota sua própria saída do São Paulo

Um torneio de pôquer durante a noite e uma dispensa do treino na manhã seguinte, alegando problemas familiares. Essas foram as últimas horas de Michel Bastos. Com certeza, não como jogador de futebol, pois ele não tem atuado mais com a camisa do São Paulo e treina à parte. Um triste reflexo de quem poderia fazer muito, muito mais.

Faz um tempo que não consigo mais defender Michel Bastos. Em abril, após os pênaltis perdidos e um fraco Campeonato Paulista, pedi sua saída do clube. Ele conseguia ser o pior daquele apático time. Simplesmente não dava mais. Aí ele conseguiu salvar nossa pele contra o Atlético-MG, na Libertadores, mas era meio óbvio que não duraria muito. Recentemente, critiquei a decisão de mantê-lo no clube por mais um tempo, pois não daria certo. E não deu mesmo.

Muitos vão dizer que a saída de Luiz Cunha atrapalhou o rendimento de Michel Bastos. Oras, um jogador não pode ficar jogando bem ou mal pela presença ou não de um diretor circulando pelo clube. Ou tem vontade, ou se aposenta de uma vez. Se ele fez boas partidas enquanto Cunha era diretor de futebol, foi porque quis e se esforçou minimamente para isso, nada mais.

Falam da agressão na invasão do CT. Ok, aqui está um motivo mais do que válido. E é de conhecimento de todos que o meia pediu para sair do clube logo após o incidente. O caso foi inadmissível e Michel acabou sendo alvo de uma multidão enfurecida. Apesar disso, ganhou suas chances como titular e claramente não queria estar em campo, como se estivesse cagando para o clube de forma simbólica, mesmo após de receber um voto de confiança de Marco Aurélio Cunha e da comissão técnica.

 

Rubens Chiri / São Paulo FC

Rubens Chiri / São Paulo FC
No Paulistão, o jogador perdeu o pouco apoio que possuía

 

Aí foi afastado do elenco e passou a treinar separadamente. Era o fim da relação com o Tricolor. O problema é que Michel Bastos ainda tem contrato com o São Paulo por mais um período, então ainda tenha que cumprir com as obrigações com o time. Se não quer continuar, precisa fazer o mínimo para que outros clubes não se interessem por ele e não descubram que ele está fazendo o atual time dele de bobo.

Palmeiras, Santos, Inter, Grêmio e Cruzeiro. Não são poucos os times interessados no jogador. Se ele continuar indo a torneio de pôquer e faltando a treinos, eles vão diminuir, notando a falta de vontade de Michel Bastos. Os clubes do exterior também vão ficar sabendo disso, então é preciso que jogador e clube se entendam para que esses erros não se repitam.

A hora de Michel Bastos no São Paulo já deu, mas ele precisa se ajudar para nos ajudar também.

 

Fonte: ESPN

5 comentários em “Michel Bastos sabota sua própria saída do São Paulo

  1. Com certeza ja deveria ter vendido ou trocado por outro jogador faz tempo ate antes do episodio da agressao no CT, ja nao jogava nem metade do sabe jogar, era de uma má vontade tao grande que a torcida se enfureceu e deu no que deu, sou contra o que fizeram e cotia.
    Agora quer ver quem vai querer ele pelo valor que nao levemos prejuizo, jogador mercenario se cheira de longe.
    Com certeza se aparecer alguem para trocar por um bom jogador que façam logo antes que nao valha mais nada.

  2. Estão dando mole para esse sujeito, não concordo com o que aconteceu no CT da Barra Funda, mas não é motivo para o cara agir assim, afinal ele tem contrato com o clube e deveria pelo menos honrar o que assinou.
    Sera que a China não tem interesse em leva-lo, atenção chineses Michel Bastos a venda.

  3. Como conta a reportagem, tem muitos times “querendo” o Michel Bastos. Todos eles, com certeza, vão querê-lo de graça e com parte do pagamento feito pelo SPaulo. Lógico, porque ninguém em sã consciência vai contrata-lo gastando alguma grana e, principalmente, pagando o salário que ele recebe do SPaulo. É zero a chance de isto acontecer. Assim, o tempo vai correr, ninguém vai aceitar as propostas de negociação que o SP fizer e, à partir de um certo tempo, o tricolor vai sair oferecendo ele, primeiro sem pagamento pelo passe; segundo, como o salário vai ser um grande impeditivo, oferecendo para pagar metade dos salários, pois, ainda assim, será um bom negócio para o São Paulo.
    É por isso que o Migué tá dando uma de migué e ficando “na dele”. Ele sabe que, chova ou faça sol, até o fim de seu contrato o “cascaio” tem que cair em sua conta corrente. Entom-se…

  4. Manda treinar em Cotia entrando no trabalho as 8,00 hs e saindo às 17,00 hs, só de ficar duas horas parado na Raposo Tavares ele vai aprender a cumprir os compromissos.
    Se ele ficar complicando para ser trocado faça isso urgente, quero ver se não aprende rapidinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*