Michel Bastos conquista o São Paulo, e pode virar líder que Muricy pede

Muricy Ramalho tem conversado mais com seus jogadores. Hoje, para o treinador, o diálogo tem sido tão ou mais importante quanto os treinos com e sem bola no campo. Importante para ele, também, é transmitir aos jogadores que é preciso haver cobrança entre si – passa por essa meta a iniciativa de estabelecer novos líderes do elenco após a saída de Kaká, algo repetido por Muricy desde o início da temporada. E, agora, Michel Bastos, que já conquistou protagonismo pelo futebol, também pode ser o escolhido para essa função.

“É difícil querer fazer um líder, é difícil. Isso nasce na pessoa”, disse Muricy Ramalho, sexta-feira, no CT da Barra Funda, antes de avaliar: “O Michel, pela experiência que tem, é um cara que é respeitado. O Kaká virou o líder espontâneo, por exemplo, não adianta só falar. Michel tem esse perfil”.

Michel Bastos, 31, é titular absoluto do São Paulo e fez, na última quarta-feira, o gol mais importante do time em 2015. Gol que garantiu a vitória sobre o San Lorenzo (ARG), no Morumbi, e que separou a equipe de uma possível crise, com cenário desfavorável na Copa Libertadores. Para Muricy Ramalho, a comemoração do gol dá um dos indícios de que o jogador que foi à Copa do Mundo de 2010 pela seleção brasileira pode ser o responsável por influenciar positivamente.

“Ele é um jogador de muita experiência, de transmitir a vontade de vencer, de ser determinado. Mesmo na quarta ele não foi bem, mas fez a diferença. Ele é um cara positivo com os companheiros, então faz muita diferença, e tem ajudado muito desde o ano passado. Tanto é que ele fez o gol e todo mundo saiu para abraçar ele, até quem estava no banco. Isso mostra quem ele é, um jogador muito importante para nós. Jogador importante demais”, analisou o treinador.

Mas ainda é preciso combinar tudo isso com Michel Bastos. No último dia 9 o meio-campista falou com os jornalistas no mesmo CT da Barra Funda, também falou sobre a necessidade de novas lideranças e postura mais exigente entre os jogadores, mas disse que não se vê como um dos potenciais candidatos.

“Eu não sou um jogador de falar muito. Nunca fui de falar. Agora, se for preciso a gente fala também. Mas o Kaká era aquele cara que comandava, que falava. Porque é do estilo dele. E aquilo ali encaixou legal com a gente. Hoje, vamos dizer que está faltando esse jogador. Mas cabe a gente assumir, todos nós, a responsabilidade de comandar. Muricy já pediu pra gente se comunicar mais, cobrar mais um do outro em campo. Kaká nos ajudou muito nesse sentido, mas hoje ele não está”, falou o jogador.

Apesar da pouca afinação neste ponto, Michel Bastos e Muricy Ramalho demonstram afinação em outros. O jogador não vê problema em, quando é necessário, atuar na lateral esquerda, por exemplo – como fez contra o Corinthians, no Itaquerão. Após o jogo contra o São Bento, no último dia 12, Michel Bastos afirmou que faltava “um pouco de Muricy” em cada jogador do São Paulo.

A oito meses do fim de seu contrato com o São Paulo, já é praticamente certo que o meia renovará vínculo com o clube. Fator que pesa como candidato a líder: Michel já fala em se aposentar no São Paulo.

Um comentário em “Michel Bastos conquista o São Paulo, e pode virar líder que Muricy pede

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*