Meninos ganham moral, mas não têm garantias de que jogarão em 2017

Ricardo Gomes não quer falar sobre a próxima temporada. Mesmo depois de uma goleada em cima do Corinthians que, além de resgatar o orgulho da equipe e do torcedor, acabou com qualquer chance de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o técnico, que até pouco tempo sequer tinha garantia de que seguiria no cargo, reluta em antecipar qualquer planejamento.

Mas a expectativa para 2017 já é grande até mesmo dentro do elenco. Isso porque muitos jovens jogadores foram promovidos ao time profissional há pouco tempo e, de repente, passaram a ser decisivos para o Tricolor do Morumbi. Como a diretoria já avisou que pretende usar o Campeonato Paulista para dar oportunidade às revelações de Cotia e testar suas promessas, Ricardo Gomes não teve como evitar o tema.

“Nós falamos de um jogo em que estávamos pressionados e os meninos deram conta do recado. Em 2017, o São Paulo terá um time forte, com os garotos, mas, se serão titulares…”, despistou o comandante, deixando claro que novos jogadores chegarão e nem mesmo as atuações neste fim de ano garantem qualquer vaga no time.

Mas Ricardo Gomes claramente só está tentando ser cauteloso com tanta empolgação em cima do que os últimos frutos das categorias de base do clube podem render. O treinador reconhece a boa resposta dos jovens em campo e, mesmo sem entrar em detalhes sobre 2017, deixou claro que a próxima temporada será de mais oportunidades.

“Se pegar o David, acho que não foi uma má escolha. Luiz Araújo entrou bem também, jogador diferente. Tem o Pedro. E o que eu vi essa semana do Sub-20, certamente outros vão buscar o espaço (em 2017). Não tem essa de planejar o próximo ano. O melhor planejamento é formar bem os jogadores e jogo a jogo melhorar a qualidade do espetáculo”, avisou.

A diretoria são-paulina não pretende contratar muitos jogadores para o primeiro semestre do ano que vem em função do time não ter a disputa da Copa Libertadores e também por causa dos garotos, que já deram mostras de que podem ser úteis. Mesmo assim, o clube está no mercado e quer nomes de peso. Nilmar é o grande sonho, William, do Cruzeiro, também é um desejo. Dátolo, do Atlético-MG, chegou a interessar, mas o negócio não avançou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Meninos ganham moral, mas não têm garantias de que jogarão em 2017

  1. Concordo com o comentário do João Domingos Custodio! O Ricardo fica fazendo charme para parecer que ele é um cara interessado em aproveitar os meninos da base mas, caso o Kelvin não tivesse se machucado, certamente ele seguiria no jogo e não teríamos o prazer de ver os garotos “destruindo” o curintia. Se deixar por conta do treinador, ele vai querer que contratem o Kelvin, mesmo a peso de ouro, e vai continuar com ele entre os titulares deixando os meninos para os momentos de desespero…

  2. Ganhamos sábado porque o ciscador Kelvin se machucou e a base resolveu o jogo, ao lado de Cueva. E ainda temos que ouvir que a base “não está garantida”…ao mesmo tempo que um resultado anima, as declarações pós-jogo não animam em nada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*