Médico acha que Ganso estreia em 2012, mas evita estipular prazo

A recuperação de Paulo Henrique Gansotem superado as expectativas dos médicos do São Paulo. É o que garantiu José Sanchez, um dos responsáveis pelo tratamento do jogador. Recentemente, o técnico Ney Franco afirmou que não se surpreenderia se o meia, contratado em setembro, só fizesse sua estreia em 2013. Mas Sanchez acredita que Ganso estará em campo ainda neste ano.

O novo camisa 8 chegou ao Morumbi com uma lesão no músculo reto femural, ainda da época do Santos. O tratamento em sua coxa esquerda tem sido feito em dois períodos e a evolução anima o departamento médico.

– A recuperação tem sido até superior ao que era esperado. Ele está muito bem, acredito que jogue em 2012, sim. Mas não há como estipular um prazo – afirmou Sanchez.

Segundo ele, a dificuldade de prever uma data se deve ao fato de Ganso ainda não ter feito treinamentos no gramado. Para o médico, um diagnóstico mais preciso da melhora dessa lesão só poderá ser feito quando essa etapa for atingida. A expectativa dos fisioterapeutas é que no início de novembro ele esteja em campo.

Ganso foi contratado por R$ 23,9 milhões e assinou contrato por cinco anos com o São Paulo, após longa novela com o Santos. Na última sexta-feira ele completou 23 anos, mas nem assim recebeu folga dos médicos. Só descansou mesmo na tarde de domingo, quando acompanhou a vitória de seu novo time sobre o Figueirense.

Quando o maestro chegou, o time oscilava muito e havia uma pressão para que sua recuperação fosse a mais rápida possível. Ganso chegou a abrir mão de compromissos comerciais, se “internou” no CT e recebeu elogios de Luiz Rosan, o mais experiente dos fisioterapeutas do Reffis. Agora, com o São Paulo jogando um bom futebol, invicto há sete partidas e no G-4 do Campeonato Brasileiro pela primeira vez, até mesmo o clima para sua recuperação ficou melhor. Não existe mais uma exigência tão grande para que ele entre logo em campo.

E o discurso de todos segue o mesmo: Ganso só vai fazer sua estreia quando estiver totalmente reabilitado. Além da coxa esquerda, os médicos têm trabalhado para evitar que o atleta tenha desequilíbrio muscular entre as pernas.

 

Fonte: Globo Esporte – Foto: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*