Marin decreta luto de três dias por De Sordi e Gylmar; Dilma lamenta mortes

O presidente da CBF, José Maria Marin, decretou luto de três dias no futebol brasileiro após as mortes dos ex-jogadores Nílton de Sordi (campeão mundial em 1958) e Gylmar dos Santos Neves (bi em 1958 e 1962). Em nota, a presidente da República, Dilma Rousseff, também lamentou e exaltou a importância da primeira Copa conquistada pelo Brasil:

– Gylmar e De Sordi foram decisivos na épica campanha de 1958, responsável por acabar de uma vez com o complexo de vira-lata que perseguia o nosso futebol – disse Dilma.

Segundo Marin, a Seleção jogará de luto contra a Austrália, dia 7 de setembro, em Brasília. Aos 82 anos, De Sordi faleceu no último sábado, em Bandeirantes (interior do Paraná), em decorrência de falência múltipla dos órgãos (o ex-lateral-direito do São Paulo sofria de Mal de Parkinson).

Nílton De Sordi 1958 (Foto: Agência Estado)Titular da Seleção, De Sordi ficou fora apenas da
final da Copa de 1958 (Foto: Agência Estado)

– De Sordi fez parte de um dos maiores times do São Paulo, que deu muitas alegrias aos seus torcedores, como o time campeão paulista de 1957, que tinha Poy, De Sordi, Mauro, Vitor, Dino e Riberto, Maurinho, Amauri, Gino , Zizinho e  Canhoteiro. Um timaço, orgulho de todo são-paulino. Foi também um grande campeão do mundo, e sua morte representa uma perda para o futebol brasileiro. Quero enviar os meus sentimentos à dona Celina, sua mulher, e a todos os seus filhos, netos e bisnetos, além de decretar o luto de três dias no futebol em todo o país – disse Marin ao site da CBF.

O ex-goleiro Gylmar, titular nos dois primeiros primeiros títulos mundiais da Seleção, morreu neste domingo, em São Paulo, aos 83 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês desde a última segunda-feira, quando sofreu um infarto. Gylmar se recuperava de um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido em 2000. Desde então, o ex-atleta, apesar de lúcido, não andava e se comunicava com dificuldade.

– O futebol brasileiro está de luto. Depois do De Sordi, agora o Gylmar, jogadores que fizeram que os torcedores brasileiros sentissem orgulho. Meus pêsames, em nome dos diretores e funcionários da CBF, à família deste que foi um dos maiores goleiros do Brasil de todos os tempos. Além de um grande goleiro, foi um ídolo mundial, um exemplo de jogador e cidadão. A seleção brasileira, que ele tão bem representou, jogará de luto no dia 7 de setembro contra a Austrália – afirmou o presidente da CBF.

Presidente Dilma Rousseff divulga nota de pesar

A presidente da República, Dilma Rousseff, também divulgou uma nota de pesar pelo falecimento dos dois campeões mundiais e lembrou a importância da conquista da Copa de 1958 pela Seleção:

“O futebol brasileiro está de luto. Perdemos hoje dois campeões mundiais, o goleiro Gylmar dos Santos Neves e o lateral Nilton De Sordi.  Gylmar e De Sordi foram decisivos na épica campanha de 1958, responsável por acabar de uma vez com o complexo de vira-lata que perseguia o nosso futebol. Gylmar foi ainda o titular da seleção bicampeã de 1962. Neste momento de dor, quero transmitir meus sentimentos a seus familiares e amigos”.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Marin decreta luto de três dias por De Sordi e Gylmar; Dilma lamenta mortes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.