Luis Fabiano escapa de gancho no STJD, mas terá que visitar hospital

A fase difícil do São Paulo parece não ter trégua. Após a derrota por 4 a 3 para o Atlético/GO, em Goiânia, o Tricolor teve de colocar seu departamento jurídico para trabalhar no Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Depois de ser suspenso por dois jogos por conta da expulsão na partida contra o Atlético/MG, Luis Fabiano viu a Procuradoria recorrer da decisão. Na última instância, o atacante teve sua punição mantida, sendo apenas feito um pedido por uma visita à Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), para mostrar arrependimento e colaborar socialmente.

Acreditando que a punição em primeira instância foi pouca em relação aos fatos, o jogador foi de novo ao banco dos réus. Porém, logo no início do julgamento, o Procurador Geral do STJD, Paulo Schmitt, fez uma proposta ao advogado do São Paulo. “Entende a Procuradoria que é oportuno o oferecimento de uma transação disciplinar, para buscar a manutenção da pena de dois jogos e o implemento de uma medida de interesse social, como uma visita a um hospital ou uma palestra do jogador em uma escola pública, para que o atleta mostre arrependimento e contribua com a sociedade”.

O advogado do São Paulo, Theotonio Chermont de Britto, aceitou a proposta da procuradoria, não levando ao mérito em julgamento. Apesar de já ter cumprido a suspensão de duas partidas, o atacante, com uma contratura no anterior da coxa esquerda, não vinha atuando nas últimas partidas. E mesmo livre pelo STJD, ainda é dúvida para enfrentar o Flamengo, no domingo, dia 29 de julho, às 16h, no Morumbi.

O Centro de Treinamento do São Paulo, na Barra Funda, amanheceu com os muros pichados. O principal alvo de protesto era o presidente Juvenal Juvêncio após o time perder a quinta partida no Campeonato Brasileiro, desta vez para o lanterna Atlético/GO por 4 a 3. O Tricolor é apenas o 7º colocado com 19 pontos, 10 a menos que o líder Vasco.

Entenda o caso:

O problema ocorreu no dia 17 de junho. Luis Fabiano, aos 41 minutos do primeiro tempo, marcou o gol que terminou sendo o único da vitória que deu três pontos ao São Paulo diante do Atlético/MG. Porém, em dois minutos no fim do jogo, Fabuloso recebeu dois cartões amarelos e foi expulso. Segundo o árbitro Elmo Alves Resende Cunha, o camisa 9 do Tricolor recebeu o cartão vermelho por ofendê-lo após lance de falta no segundo tempo da partida, que foi disputada no Morumbi.

“Aos 40 minutos do segundo tempo, expulsei do campo de jogo em decorrência do segundo cartão amarelo o atleta Sr. Luis Fabiano Clemente, número 9 do São Paulo, por reclamar comigo dizendo as seguintes palavras: ‘Porra marca só uma seu merda, tá inventando desde o início, é muito fraco’. Após o jogador receber o vermelho, o mesmo ainda teria dito: ‘Seu filho da p…, você é um viado, dá vontade de meter o soco na sua cara, vagabundo, te encher de pancada'”.  Ojogador foi retirado do gramado pelos companheiros.

A Procuradoria do STJD enquadrou Luis Fabiano nos artigos 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva) e 243-F §1° (ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto), ambos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). No primeiro, o atacante pode pegar gancho de uma a seis partidas, pena também prevista no segundo caso. Além disso, o artigo 243-F ainda prevê multa entre R$ 100 a R$ 100 mil.

No dia 3 de julho, em julgamento na Segunda Comissão Disciplinar, Luís Fabiano foi suspenso por duas partidas. Os auditores desclassificaram o artigo 243-F para o 258, aplicando os dois jogos de gancho, e ainda absolveram o atleta no outro artigo 258 que havia sido denunciado. Inconformada, a Procuradoria pediu punição dupla, da mesma forma que havia formulado na denúncia.

Fonte: Justiça Desportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*