Leão defende Paulo Miranda após expulsão e não espera nova punição

Criticado após a derrota para o Santos na semifinal do Campeonato Paulista, quando acabou afastado pela diretoria do São Paulo, o zagueiro Paulo Miranda foi novamente o “vilão” de um jogo do Tricolor. No começo do segundo tempo, o beque cometeu uma falta feia em cima do volante Sérgio Manoel, do Coritiba e, como já tinha cartão amarelo, recebeu o vermelho do árbitro Ricardo Ribeiro.

Na saída, foi muito vaiado pelo torcedor. Alguns, mais exaltados, pediram para que o presidente Juvenal Juvêncio mandasse o atleta embora do clube.

Na entrevista coletiva, o técnico Emerson Leão saiu em defesa do seu zagueiro.

– Para mim, ele estava sendo o melhor jogador da equipe, fazendo uma ótima partida. Ele tomou dois cartões em lances em que saiu para fazer a cobertura da lateral. E aí, não tem jeito. Mas ele me ajuda bastante e continuará me ajudando nas próximas partidas – afirmou o treinador são-paulino.

Quando questionado se o atleta poderia novamente receber um gancho da diretoria, o treinador mostrou-se contrariado.

– Nem quero pensar nisso. Foi expulso e acabou. Para mim, não é motivo para fazer nada – ressaltou.

O vice-presidente do Tricolor, Adalberto Baptista, apareceu no saguão do Morumbi após a partida, mas não quis conversar com os jornalistas. Já o vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, não foi localizado pela reportagem.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*