João Schmidt reencontra adversário especial

Um dos candidatos para ocupar a vaga do volante Hudson, que sofreu um estiramento no músculo posterior da coxa direita, o jovem João Schmidt conhece bem o Fluminense. Um dos dois gols marcados pelo meio-campista com a camisa do São Paulo foi justamente contra os cariocas: no dia 29 de junho, na vitória por 2 a 1, no Morumbi, pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro – o outro, também este ano, saiu contra o Trujillanos-VEN, pela Libertadores.

Ciente de que poderá reencontrar um adversário especial, o jogador revelado no CFA Laudo Natel, em Cotia, está preparado caso seja o escolhido pelo técnico Ricardo Gomes. “Se atuar, quero jogar bem para ajudar o São Paulo, porque precisamos sair desta situação. Sempre que visto a camisa do clube é especial. Faremos de tudo para derrotar o Fluminense, mesmo fora de casa, porque precisamos de um resultado positivo”, afirma.

No primeiro turno da competição nacional, no Morumbi, o São Paulo logo acuou o adversário e armou uma verdadeira blitz para cima do Fluminense. Assim, com um início arrasador, os paulistas conseguiram balançar as redes no primeiro minuto de partida: Cueva cobrou escanteio na primeira trave, Centurion desviou e João Schmidt chutou rasteiro para abrir o placar! 1 a 0 e muita comemoração dos são-paulinos! Sem deixar o ritmo cair, os anfitriões seguiram melhores e criaram mais oportunidades para conquistar os três pontos.

“O Fluminense tem um bom time, com um ataque rápido e por isso temos que ficar mais com a posse de bola. Quando tivermos a oportunidade, temos que marcar o gol. Será um jogo parelho, mas temos condições de arrancar um resultado positivo mesmo fora de casa”, finalizou o volante, que tenta recuperar seu espaço na equipe após uma boa sequência sob o comando de Edgardo Bauza.

 

Fone: Site Oficial

2 comentários em “João Schmidt reencontra adversário especial

  1. João Schmidt não merece a reserva.

    Quantos erros mais grotescos outros jogadores do SPFC tiveram e ainda assim mantiveram a titularidade?

    Para mim, um dos melhores jogos do SPFC no ano teve Thiago Mendes e João Schmidt como dupla de volantes.

    Aliás, reclamávamos do pragmatismo do Bauza, mas pelo menos o time tinha alguma alma e organização.

    Não estou defendendo ninguém, um erro do Bauza nos custou também a eliminação ao não repor a dupla de zagueiros com a expulsão no primeiro jogo. Como se não houvesse a menor chance de ganharmos fora de casa no jogo de volta.

    Com Ricardo Gomes, o time não tem organização, alma nem brio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*