Jejum de Kardec aumenta, mas atacante segue com prestígio de Muricy

Há três rodadas do Brasileirão, o jejum de Alan Kardec já era o maior vivido pelo atacante em 2014 – seis jogos sem marcar. Agora, este número aumentou para dez partidas. Mesmo assim, seu prestígio com o treinador do São Paulo, Muricy Ramalho, está longe de terminar.

Diante do Bahia, neste sábado, Kardec foi substituído na segunda etapa. Depois do jogo, Muricy garantiu que o centroavante segue como titular, já que contribui para a equipe mesmo sem fazer gols.

“Quando a gente tem que analisar as coisas, tem que ser frio, não é simplesmente não faz gol. Ele é o titular do time, muito importante para nós, mesmo sem fazer gol, porque ele se dedica mesmo. Continua jogando, mesmo sem fazer gols”, disse o técnico.

O comportamento de Muricy em relação ao atacante deixa claro que seu prestígio está, de fato, em alta. Nas últimas cinco partidas do São Paulo, Kardec foi substituído apenas uma vez, no sábado. Pato, seu companheiro de ataque, está lesionado; antes da contusão, porém, foi substituído com mais de dez minutos para o final em seis dos últimos sete jogos.

O jejum de Kardec, agora, é o maior desde 2012, quando defendeu o Santos. Na ocasião, ficou 14 partidas sem marcar, mas várias delas entrou no decorrer do jogo, ou atuou no meio de campo.

O reserva de Kardec é um nome de peso: Luis Fabiano. Em termos de números, o camisa 9 ainda é a maior ameaça ao gol adversário no elenco são paulino. O próprio Muricy admite que, a qualquer momento, o Fabuloso pode reencontrar a boa fase e voltar ao time titular.

“Ele entrou hoje (sábado) e quase marcou. Comigo é assim, se vai bem, uma hora ele entra e não sai mais”, disse o treinador após o jogo contra o Bahia.

O próximo compromisso do São Paulo – na quarta-feira, diante da Chapecoense – poder ter Kardec e Luis Fabiano juntos. Com a lesão de Pato e a suspensão de Michel Bastos, Muricy pode optar por escalar ambos, com o camisa 14 mais recuado. A partida será às 22h, em Chapecó.

 

Fonte: Uol

4 comentários em “Jejum de Kardec aumenta, mas atacante segue com prestígio de Muricy

  1. Os dois comentários, abaixo, foram perfeitos. O problema é que, se for para defender, melhor entrar com um outro volante que, com certeza, vai fazer melhor serviço. O Kardec vai bem jogando no ataque: saindo da área para tabelar mas ficando ao redor para finalizar jogadas. Não é o que vem fazendo, lógico que por ordem do Murici. Na realidade o Murici banca ele porque sabe que o está explorando de maneira errada, exigindo algo quase impossível (uma coisa é vez ou outra, um atacante acompanhar a saída de bola do adversário; outra é o cara ser obrigado a voltar para fechar a sua própria área e depois estar lá na frente, pronto para fazer o gol). O Murici vai fazer a arte de atrapalhar a carreira do Kardec no Sampa. . .

  2. Seria o novo Kardek “Chulapa” ?? brincadeira…

    Logo ele deixa o dele e acaba com toda essa história.
    Mas atacante tem que fazer gol e não defender.

  3. Kardek joga defendendo pra tudo quanto e’ lado,
    e’ claro por orientacoes,
    ??? como teria condicoes de chegar em tempo no ataque ????
    se nem o medalha’o, que ta ali so’ pra empurrar consegue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*