Ídolo nos dois clubes, Silas aposta em vitória do Tricolor sobre o San Lorenzo

Com a camisa do São Paulo, ele fez parte de uma equipe que marcou época, os “Menudos do Cilinho”. Jogando pelo San Lorenzo, em pouco tempo se tornou ídolo e foi eleito o melhor camisa 10 da equipe na década de 90. Com ótimas histórias dos dois lados, Silas mostra carinho por ambos, mas acredita que, por jogar no Morumbi, o São Paulo leva vantagem no confronto desta noite, válido pela terceira rodada do grupo 2 da Taça Libertadores da América.

– Comparando os dois times, é possível ver que existe um equilíbrio. O São Paulo leva um ligeiro favoritismo por jogar em casa agora, assim como o San Lorenzo terá a vantagem no dia 1º de abril. O San Lorenzo sabe como poucos atuar como visitante, marca muito forte e sabe contra-atacar, o que vai dificultar muito as coisas para o São Paulo. Mas acredito em uma vitória tricolor por 2 a 1 nesta quarta – disse o agora técnico do Ceará.

As passagens pelos clubes são separadas por sete anos e representam muito bem os momentos da carreira do meio-campista que, pela seleção brasileira, disputou as Copas de 1986 (México) e 1990 (Itália).

No São Paulo, foi o início de tudo. Nas mãos de Cilinho, Silas conseguiu vaga num meio-campo que era repleto de estrelas e não saiu mais.

SIlas São Paulo (Foto: Arquivo histórico do São Paulo FC)SIlas, com a camisa do São Paulo (Foto: Arquivo histórico do São Paulo FC)

Quando chegou ao San Lorenzo, ele já tinha a experiência de ter atuado no Campeonato Português (Sporting) e no Campeonato Italiano (Cesena e Sampdoria). Questionado sobre qual clube teve mais importância, ele literalmente ficou em cima do muro.

– Cada um teve sua importância. No São Paulo, foi onde me formei jogador, foi onde tudo começou e onde consegui me destacar para jogar na seleção brasileira. No San Lorenzo, foi uma grande experiência. Até hoje, falo com muitos amigos e principalmente com o atual vice-presidente, Marcelo Tinelli, que é uma celebridade da TV argentina – ressaltou.

O ex-jogador lembra uma passagem engraçada ocorrida na sua época de jogador.

– O Marcelo era diretor de um programa (Ritmo de la Noche) de humor e tinha um quadro somente de pegadinhas. Certa vez, ele me convidou para participar e fui. Eu me vesti de frentista e fui trabalhar num posto que ficava na Avenida Nove de Julho, muito perto do Obelisco. Atendia os motoristas, entregava o cupom do café. Muitos desconfiavam, falavam que me conheciam de algum lugar. Atrás do posto, ficava um câmera filmando tudo. Foi um momento muito divertido – recorda Silas, que depois teve um programa de entrevistas na TV argentina que durou seis anos e fez enorme sucesso.

loco abreu silas san lorenzo  (Foto: /www.loco13abreu.com)No San Lorenzo, Silas foi campeão argentino em 1995 (Foto: /www.loco13abreu.com)

Na Argentina, Silas marcou de vez o seu nome. A estreia, contra o Boca Juniors, terminou em vitória por 1 a 0, com um gol dele. Mas foi em uma partida diante do River Plate que ele levou os torcedores ao delírio ao arrancar do meio-campo, passar por vários marcadores e marcar um golaço, o que lhe rendeu uma foto de Capa na prestigiada revista El Grafico.

Naquele ano (1995), sua equipe conquistaria o título do torneio Clausura do Campeonato Argentino. Foram 97 partidas disputadas e 24 gols marcados.

Silas deixou o San Lorenzo em 1997, justamente para voltar a jogar pelo São Paulo. A segunda passagem, no entanto, foi muito curta – durou apenas uma temporada.

Antes de encerrar a carreira e virar treinador, passou por Kytoto Sanga (JAP), Atlético-PR, Rio Branco-SP, Ituano, América-MG, Portuguesa e Inter de Limeira. Como treinador, seu título mais importante foi o de campeão gaúcho de 2010 dirigindo o Grêmio.

 

Fointe: Globo Esporte

2 comentários em “Ídolo nos dois clubes, Silas aposta em vitória do Tricolor sobre o San Lorenzo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*