Em vez de “Morumbi Zero”, estádio tem 21 mil pagantes e grito de olé

Após insultar todo o elenco e a comissão técnica antes, durante e depois da derrota para a Portuguesa, a torcida do São Paulo criou a campanha “Morumbi Zero” como um protesto para que o estádio estivesse vazio neste domingo. A iniciativa não se confirmou com a presença de 21.336 pagantes e um ambiente com grito de “olé” no final da vitória por 3 a 1 sobre o Coritiba.

Mais de uma hora antes do apito inicial, já era uma possível ver longas filas nas bilheterias do estádio do Tricolor e há relatos de torcedores que compraram ingresso ainda durante o segundo tempo. Na partida, a maioria manifestou apoio. Antes do “olé”, por exemplo, Denis e, principalmente, Lucas foram muito exaltados.

O único que sofreu foi Paulo Miranda, zagueiro que ficou no banco e foi vaiado ao ser anunciado entre os relacionados pelo sistema de som do estádio – o empresário do jogador já procura um clube estrangeiro para tirá-lo do São Paulo. E não foram só de apoio as manifestações.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Mesmo quando o time vencia por 2 a 0, torcida pediu raça, mas número de pagantes prova intenção de apoio

A principal torcida organizada do time entoou a cobrança por raça antes e durante os jogos eganharam adeptos pelas arquibancadas, mesmo quando a equipe vencia por 2 a 0. Em certo momento, porém, cantaram que “acreditam no São Paulo”. Aos que protestaram, Milton Cruz, acusado por alguns deles de agenciar jogadores, renovou o pedido de paciência lembrando de títulos recentes.

 

“Não devemos julgar a torcida do São Paulo, que é muito grande. Alguns vaiam, mas a maioria apoia. O torcedor são-paulino não pode estar descontente porque o time vem disputando títulos desde 2004, sempre entre os finalistas, e nunca disputou rebaixamento. Quem vaia, precisar ter um pouco mais de paciência porque o São Paulo já deu muitas alegrias”, opinou o coordenador técnico e treinador interino até este domingo.

“Futebol não é só raça. Lógico que tem que ter raça, mas talento é fundamental, tem que jogar. O time do São Paulo foi montado para jogar futebol. Tivemos um time campeão de tudo na base da raça e bola parada, mas agora temos qualidade e uma média de idade de 23 anos. É necessário ter paciência. Estes jovens de talento ainda darão muitas alegrias”, previu Milton Cruz.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*