Em reunião no Morumbi, Juvenal delega escolha de sucessor a pré-candidatos

O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, vai se afastar do processo de sucessão para as eleições de abril de 2014 no clube. Nesta quinta-feira, Juvenal se reuniu com o resto de sua diretoria minutos antes da partida contra o Criciúma, no Morumbi, e afirmou que a escolha de quem será o candidato da situação partirá de uma decisão entre os quatro que concorrem ao posto no grupo.

Assim, o presidente passa a escolha para o vice-presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, para o vice social Roberto Natel, para o vice de marketing Julio Casares e para o conselheiro vitalício e ex-presidente Carlos Miguel Aidar.

Com a medida, Juvenal se afasta do processo de sucessão, mas já deixa definido que seu candidato sairá do quarteto. O vice-presidente Leco é hoje o favorito para representar o grupo em abril de 2014. Natel, apadrinhado por Juvenal, perde prestígio. Casares, que teve desentendimentos públicos com o opositor Marco Aurélio Cunha, também. Carlos Miguel Aidar, por ora, não quer ser candidato, mas recebe pedidos de grupos de conselheiros da situação.

Juvenal ficará afastado, mas não será passivo. O presidente não fará política. Não tentará angariar votos e não definirá a nova diretoria em caso de vitória nas urnas. Em processos políticos anteriores, foi função de Juvenal exercer o controle sobre o Conselho Deliberativo e deixar satisfeitos diferentes grupos de conselheiros.

O presidente está disposto apenas a monitorar os avanços da campanha da situação. Segundo quem participa do processo, será natural ter maior dificuldade para reunir aliados da situação com Juvenal Juvêncio fora da política de sucessão entre conselheiros. O mandatário teve, até o ano passado, total controle sobre o sistema político do clube – aprovou mudanças de estatuto para permanecer no cargo em duas ocasiões.

Na oposição, o ex-diretor jurídico Kalil Rocha Abdalla lançou-se como candidato apoiado pelo ex-superintendente Marco Aurélio Cunha, que recuou na candidatura. Para chegarem à eleição, as chapas de situação e oposição têm de conseguir assinaturas de 55 conselheiros vitalícios cada uma. No Conselho do São Paulo, há um total de 160 vitalícios, o que permite apenas dois candidatos por decisão.

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Em reunião no Morumbi, Juvenal delega escolha de sucessor a pré-candidatos

  1. Isso me cheira previsão de derrota.
    Dizia que elegeria um cone, e agora dá sinais de que correrá da disputa. Aliás, essa não será a primeira vez. Em 90, prevendo derrota, sequer concorreu a reeleição contra José Eduardo Mesquita Pimenta.
    Pelo bem do SPFC deveria sair antes, pois Abril pode ser tarde…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.