Em poucos meses, namoro entre o São Paulo e a torcida se deteriora

De candidato a bicho-papão a possível mico do início de temporada, o São Paulo vê a boa relação com as arquibancadas – agora vazias – ruir em 2015. Nos dois últimos anos, a torcida foi apontada como peça fundamental para as pretensões do clube: primeiro para escapar do rebaixamento e, em 2014, para ser vice-campeão brasileiro, quando o clube teve a 3ª melhor média de público do torneio (28.544 torcedores). Meses depois, torcida, jogadores e diretoria passam por forte turbulência e o Morumbi, dos assentos aos cofres, fica prejudicado. Entenda as razões da crise!

Preços salgados
Os valores dos ingressos impostos pela diretoria do São Paulo para esta temporada têm desagradado os torcedores. Nos jogos do Campeonato Paulista, os bilhetes para as arquibancadas custam, em partidas menores, R$ 40 (R$ 20 a meia-entrada). No clássico com o Corinthians, o preço subiu para R$ 60 (R$ 30). Nas cadeiras, também no Majestoso, os valores giravam entre R$ 100 e R$ 120. A grande reclamação da torcida, no entanto, está vinculada à Libertadores. Para a estreia no torneio, contra o Danubio (URU), os ingressos para as arquibancadas custaram R$ 120 (R$ 60). A intenção dos preços era forçar os torcedores a se tornarem sócios, pois os aderidos ao programa podiam comprar entradas para os três jogos da fase de grupos por R$ 300.

Vendas problemáticas

Para esta temporada, a diretoria do São Paulo resolveu trocar a empresa que organizava as vendas online e física de ingressos para jogos do clube. Saiu a Total Acesso, criticada pela torcida, principalmente pelos sócios-torcedores, e entrou a SmartMov, empresa portuguesa com trabalhos na Copa do Mundo no Brasil no currículo. A partida inaugural do sistema foi contra o Osasco Audax e o sistema só foi implantado 48 horas antes do confronto. Sócios precisaram deixar o número da carteirinha em pedaços de papel na entrada do Morumbi e, dias depois, tiveram de trocar vouchers gerado pela internet por ingressos normais para assistirem ao duelo com o Danubio. A falta de orientação para que esse trâmite fosse cumprido foi muito criticada.

Fracasso em testes
O terceiro fator que faz com que a torcida tenha se afastado do time neste início de temporada é o mau desempenho nos principais testes até aqui. Depois de três vitórias nos três primeiros jogos do Campeonato Paulista, o São Paulo teve atuação ruim contra o Santos na Vila Belmiro e escapou de goleada graças a Rogério Ceni: 0 a 0. Uma semana depois, o teste foi a estreia da Libertadores, contra o Corinthians. Em Itaquera, novamente o Tricolor foi apático e levou um baile do rival nos primeiros minutos. O 2 a 0 deixou o clube em estado de alerta para uma crise, que voltou a ter força após a derrota por 1 a 0 para o mesmo Corinthians no domingo. “Acabou a paz, o Morumbi vai virar um inferno”, gritou a torcida.

Goleadas, vaias e vazios

Na segunda rodada do Paulistão, o São Paulo teve grande atuação no Pacaembu e bateu o Capivariano por 4 a 2. Apesar de ser o primeiro jogo como mandante na temporada, apenas 7.498 torcedores estiveram presentes. E pior: Maicon, que participou de três dos quatro gols na partida, foi vaiado ao lado de outros jogadores. Na própria torcida houve quem reclamasse da postura vinda das arquibancadas. Já na 6 rodada do Estadual, na estreia no Morumbi, o Osasco Audax foi atropelado por 4 a 0 e menos de dez mil torcedores compareceram. Novamente as vaias apareceram, mas logo foram abafadas. A falta de confiança mesmo em vitórias convincentes deixou o elenco incomodado.

Cobranças e Maicon fora
As vaias direcionadas a Maicon contra o Capivariano deixaram o volante muito irritado. Ele chegou a pedir que os torcedores insatisfeitos fizessem uma reunião com o presidente Carlos Miguel Aidar para reclamarem de seu futebol e precisou ser apartado por Rogério Ceni para que mais ataques aos são-paulinos não fossem feitos na saída de campo no Pacaembu. Depois da nova derrota para o Corinthians anteontem, foi a vez de Souza criticar o comportamento da torcida, a quem atribuiu a culpa da saída de Maicon para o Grêmio. Souza, no entanto, voltou atrás e pediu desculpas nas redes sociais e pediu que time e torcedores voltam a conviver em sintonia para que o São Paulo possa se reerguer em 2015.

É ou não é Muricy?

A torcida são-paulina ficou dividida neste início de ano em relação às críticas feitas a Muricy Ramalho após a primeira derrota para o Corinthians na estreia da Libertadores. Um integrante da alta cúpula da Torcida Tricolor Independente usou as redes sociais para xingar o técnico, chamá-lo de ultrapassado e até pedir a contratação de Vanderlei Luxemburgo, hoje no Flamengo. As críticas foram rapidamente apagadas do perfil da facção no Facebook e, no dia seguinte, a própria organizada puxou gritos de “É, Muricy!” antes, durante e depois da goleada por 4 a 0 sobre o Osasco Audax no Morumbi. A imprensa foi acusada de ter manipulado a bronca da torcida com Muricy.

 

Fonte: Lance!net

2 comentários em “Em poucos meses, namoro entre o São Paulo e a torcida se deteriora

  1. Uma diretoria inoperante e omissa.
    Um time sangue de barata, e uma comissa’o tecnica que na’o treina nada,
    haja visto os treinos de hoje, pura enganaca’o, aos inves de corrigirem erros
    continuam com campinhos reduzidos.
    Ingressos carisssimos
    ?????? Querem enganar quem ????
    Todos sabemos alguma coisa, na’o torcemos so’ com o coraca’o,
    com a cabeca tambem.
    Ou redirecionem enquanto e’ tempo, ou muita gente pulara’ fora
    dessa nave sem comando, diretoria e comissa’o tecnica.
    Parece que na’o fazem parte do mesmo SAMPAULO.
    Estou mesmo SAOTOME, parece que vou desacreditar ate’do que leio
    no’s apontamos soluco’es
    ????????? Pra que ??????????
    Na’o somos mesmo levado a serio, mesmo que lidos pela cupula e comissaozinha,
    isso e’ ridiculo, enervante, angustiante e desgastante.

    PARECEM AMADORES.
    Pelo menos estes tem mais no que se propoem a fazer.

  2. Mais ano vendo navio passar e sem título.

    Precisa ter outro Portugal Gouveia pra ressuscitar o SPFC?

    As pragas do cara de areia mimada pegaram mesmo,.nada dá certo e a Incompetência reina no clube, que chegou a ser exemplo de administração para os demais, hj é o reverso.

    Lamentável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*