Em jejum de gols, Chavez treina finalizações e conversa com técnico

O atacante Andres Chavez não participou do treinamento tático realizado nesta segunda-feira, quando o técnico Ricardo Gomes começou a esboçar o time que enfrentará o Santos, nesta quinta-feira, no Pacaembu. O argentino usou esta manhã para aprimorar a parte física e finalizações.

No início da atividade no CCT da Barra Funda, Chavez realizou fortalecimento muscular no Reffis. Na sequência, o camisa 9 foi a campo para fazer uma atividade leve com bola sob a orientação do preparador físico Kako Perez e posteriormente arrematar a gol.

De visual novo – o atleta fez luzes no cabelo -, Andres Chavez finalizou tento com a perna esquerda quanto de cabeça. O jogador de 25 anos, contudo, não teve bom aproveitamento. O argentino, que contabiliza seis gols com a camisa tricolor, não marca há seis jogos, desde a vitória do São Paulo por 3 a 1 sobre o Figueirense, no dia 11 de setembro, no Morumbi.

Após o treino, Chavez foi chamado para uma conversa em particular com o técnico Ricardo Gomes. O argentino, embora não tenha participado da movimentação desta manhã, será titular no San-São desta quinta-feira, marcado para as 21 horas (de Brasília), pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A nove rodadas para o fim do torneio nacional, o Tricolor ocupa o 14º lugar, com 36 pontos, apenas três a mais que o Internacional, primeira equipe dentro da zona de rebaixamento. De olho no clássico, o time de Andres Chavez volta a treinar ainda na tarde desta segunda-feira.

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Em jejum de gols, Chavez treina finalizações e conversa com técnico

  1. Bastou esse cara fazer uns golzinhos para a torcida ficar falando em comprar o passe do jogador. Coincidência ou não, à partir daquele momento a fonte secou. Essas coisas de torcedores obriga os diretores a se manifestarem e, daí, o jogador, que tem seus interesses profissionais, desvia o foco do campo pra área de sua segurança financeira e acaba se atrapalhando e atrapalhando o time. É preciso que os torcedores sejam um pouco mais comedidos em seus palpites quanto a contratações. Com o Kelvin também, após ele ter marcado um gol já tinha torcedor tentando pressionar para sua contratação, como se ele fosse um grande jogador. Menos às vezes é mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*