Dória brinca com ansiedade: “Vou me controlar para não ser expulso”

O zagueiro Dória não foi aproveitado pelo técnico Marcelo Bielsa no time principal do Olympique de Marselha nos meses em que ficou no clube. No entanto, o jogador alega estar pronto para estrear pelo São Paulo e até brinca com a ansiedade de voltar logo a participar de uma partida.

“Em conversa com minha família, eu disse que vou ter que me controlar para não ser expulso, por tanta vontade de jogar e de ouvir a torcida (risos). Estou trabalhando muito mentalmente para fazer uma boa estreia e ajudar o São Paulo”, comentou o atleta, que ainda não sabe quando jogará pelo Tricolor.

Apesar de não ter sido aproveitado por Bielsa, Dória explicou que vinha atuando pela equipe B do Olympique com frequência, o que o ajudou a se manter com ritmo. O último jogo do reforço são-paulino, inclusive, foi há menos de dez dias.

“Joguei os 90 minutos no domingo da semana passada, antes de vir para cá. Estava jogando no time B e ficando na reserva do principal”, afirmou. As inscrições no Campeonato Paulista terminam nesta terça-feira, e o Tricolor aproveitará o prazo para registrar o zagueiro e também o meia-atacante Centurión.

Rubens Chiri/Site Oficial SPFC

Dória manteve o ritmo jogando pelo time B do Olympique de Marselha, mas não sabe quando estreará

Como vinha jogando, se não acontecer algum problema na inscrição, Dória pode até ser relacionado para o clássico de quarta-feira, contra o Santos, na Vila Belmiro. O jogador era muito aguardado por Muricy Ramalho, que pedia um zagueiro canhoto para reforçar o plantel.

Se quiser colocá-lo como titular na estreia da Libertadores, no dia 18, Muricy já deve começar a dar chance para Dória, para que o atleta se adapte à equipe. O jogador adverte que até melhorou com seu futebol no período em que ficou no Olympique de Marselha.

“Independentemente de não ter jogado no time principal, muitas coisas no treinamento me fizeram evoluir, como posicionamento e passe. Aprendi bastante, porque lá eles são muito técnicos e táticos. Isso vai me ajudar muito. Algumas vezes eu treinava como lateral esquerdo para aprender e, quando voltava para a zaga, sabia como era para o lateral tomar bola nas costas. Treinava assim para perceber o possível erro do lateral esquerdo”, completou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*