Diretoria do São Paulo trata sal grosso com bom humor e aponta ‘suspeito’

Se em time que ganha não se mexe, sal grosso que ajuda a vencer também fica. Na segunda-feira, um dia após a vitória sobre o Fluminense, no Morumbi, que encerrou uma sequência de 12 jogos sem triunfos no Brasileirão, o tempero continuava na escada do vestiário são-paulino, resistindo até a um dia de manutenção no estádio.

De acordo com um funcionário do Cícero Pompeu de Toledo, a iniciativa teria sido de alguém da comissão técnica tricolor. E a diretoria já tem seu principal “suspeito”.

– Ninguém quer assumir a autoria, mas o Milton (Cruz) dá sinais que foi ele. Ele é nosso principal suspeito (risos). Posso garantir que a diretoria não foi, estamos aqui há 13 anos e nunca fizemos isso – disse João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente de futebol, em contato com a reportagem do LANCE!Net.

Durante a semana passada, o coordenador técnico do São Paulo apareceu no CT da Barra Funda com um galho de arruda atrás da orelha. Assim como o sal grosso, o galho de arruda, de acordo com a cultura popular, também contribui para tirar a “zica” e o “mau-olhado”.

Apontado como o autor da distribuição do sal pela escada, Milton Cruz se defende, mas não se coloca contra iniciativas desse tipo.

– Eu não fui, mas sou a favor. Em  time que está ganhando não se mexe – brincou o membro da comissão.

Para Milton, inclusive, o sal poderá ficar no local até o confronto contra o Criciúma, que acontece no dia 5 de setembro no Morumbi.

No domingo, após a vitória sobre o Flu, o técnico Paulo Autuori foi perguntado na entrevista coletiva sobre a sorte trazida pela iguaria. Nas palavras do comandante são-paulino, o que traz os três pontos é a capacidade de seus atletas, e não fatores externos ou superstições.

– Não acredito nessas coisas. Acredito em trabalho, mentalidade vitoriosa, qualidade… Isso cada um pensa de uma maneira, e a gente tem de respeitar – disse o treinador, que conheceu sua primeira vitória no Nacional à frente do Tricolor.

Sócio do clube pode ter colocado o sal

Apesar da diretoria desconfiar de Milton Cruz, um torcedor são-paulino também declarou que colocaria o sal grosso na escada do vestiário tricolor.

Em entrevista ao site Arquibancada Tricolor no sábado, o sócio do clube Luiz Guilherme deu entrevista ao Repórter Bandana (como é conhecido Flávio Padovani, membro do portal) e disse que iria colocar o sal no local, já que Bandana havia proposto uma campanha para jogar o tempero fora do estádio, como de fato realizou.

– Encontrei o Luiz no Morumbi domingo e perguntei se tinha jogado. “Consegui, na escada!” – conta o Repórter Bandana.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.