Denilson recorda antigo terremoto e diz que desmaiaria no elevador

Os jogadores do São Paulo não sentiram o tremor que atingiu Santiago poucos minutos antes do treinamento da equipe, na noite de quarta-feira, para o jogo desta quinta, contra a Universidad Católica, pela semifinal da Sul-Americana. Mas Denilson já teve a experiência de passar por um terremoto e foi bem mais forte do que aconteceu agora no Chile.

– Já passei isso no Peru e na hora foi complicado. Ficou, mais ou menos, dez segundos tremendo e depois tudo se normalizou. Mas esse de agora ninguém sentiu. Viemos para o treino tranquilos, ouvindo e cantando música no ônibus – contou o camisa 15.

Se o terremoto não assutou ao elenco, um outro fato não foi levado na brincadeira. No hotel, quando desciam para pegar o ônibus, Jadson, Maicon, Rafael Toloi, Denis e Cortez ficaram presos no elevador, além do segurança Marcão e mais um funcionário do hotel.

O que parecia algo simples, demorou meia hora para ser resolvido. O grupo não ficou trancado, havia um vão pelo qual entrava ar e os outros atletas podiam vê-los. Por questões de segurança, os jogadores não passaram pelo vão.

Denilson disse que ninguém fez piada sobre o assunto e, caso ele estivesse na situação, poderia ter passado mal:

– Quando eu fui chegando ao ônibus, perguntaram se eu estava no elevador. Acho que se eu estivesse, eu teria desmaiado. Porque eu não aguento isso não. É difícil passar 30 minutos dentro do elevador preso.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*