De virada, São Paulo bate Flu, se afasta do Z-4 e entra na Sul-Americana

Com muita entrega e um segundo tempo de um futebol bem acima do que vinha apresentando, o São Paulo bateu o Fluminense, de virada, por 2 a 1 na noite desta segunda-feira, no estádio Giulitte Coutinho, em Mesquita (RJ). Com o triunfo no duelo pela pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor paulista foi aos 39 pontos e pulou para a 12ª colocação da tabela, abrindo quatro pontos em relação ao Z-4. A derrota fez o Tricolor carioca estacionar nos 46 pontos e deixar o G-6, caindo da sexta para a nona colocação.

O São Paulo, que acabou com um jejum de cinco partidas sem vitórias no Brasileirão, entrará no campo novamente no sábado, para encarar a Ponte Preta, no Morumbi. O próximo compromisso do Fluminense, que chegou à sua terceira partida sem vencer, será contra o Coritiba, no próximo domingo, em Coritiba.

Veja os gols

Primeiro tempo

Em melhor fase e atuando como mandante, o Fluminense partiu para cima do São Paulo. A pressão inicial não resultou em nenhum lance perigoso, fazendo com  que o time paulista conseguisse dar uma respirada e construir alguns contra-ataques. Mesmo com as duas equipes tentando algo, o jogo era fraco, baseado na disputa no meio-campo e na vitória dos defensores sobre os atacantes.

Após muitos erros dos dois lados, o Flu acabou abrindo o placar, aos 30. Em um contragolpe, o atacante Wellington fez uma linda jogada. Ele arrancou da defesa e foi enfileirando os marcadores até invadir a área e ser derrubado pelo goleiro Denis. Wellington bateu no canto direito e fez 1 a 0 para o time das Laranjeiras.

O São Paulo engoliu seco e foi ao ataque em busca do empate. Mas a sorte não estava ao lado da equipe do Morumbi. Aos 38, o Fluminense saiu jogando errado. Robson aproveitou e lançou Cueva. Livre de marcação, o meia-atacante peruano bateu na saída do goleiro Júlio César e a bola carimbou a trave direita. Foi o último lance importante da primeira etapa.

Segundo tempo

O Fluminense voltou do intervalo disposto a ampliar o placar. Dominando o meio-campo e chegando com força ao ataque, o time carioca não tinha dificuldade para pressionar o São Paulo. Aos 7, Gustavo Scarpa cobrou falta no travessão. Outra chance foi desperdiçada pelo Flu três minutos depois, com Denis espalmando batida de falta de Marquinho.

Quem achava que a agremiação paulista estava morta se surpreendeu com uma vistosa evolução em campo do São Paulo. A entrada do atacante David Neres deu um gás ao time. Ele acabou criando uma boa jogada, aos 23. O jovem passou para Thiago Mendes finalizar mal. O lance fez o gol são-paulino amadurecer. E ele veio aos 26, com Thiago Mendes aproveitando rebote após bobeira da zaga. A bola desviou em Gum antes de entrar: 1 a 1.

O São Paulo quase virou, aos 31, com um chute de Thiago Mendes no travessão. Não demoraria para o time paulista passar à frente. Muito melhor em campo, os visitantes fizeram o segundo gol, aos 36, com Rodrigo Caio. Após escanteio cobrado por Kelvin, o zagueiro campeão olímpico subiu alto e cabeceou para o fundo da rede: 2 a 1. A partir daí, o São Paulo conseguiu se segurar na defesa e afastou todo o perigo da sua retaguarda. O Flu, sem forças, bem que tentou, mas não conseguiu evitar a derrota

 

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 2 SÃO PAULO

Local:Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita (RJ)
Data: 17 de outubro de 2016, segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Bruno César Chaves Vieira (ambos de PE)
Cartões amarelos: FLUMINENSE: Wellington. SÃO PAULO: Denis, Buffarini, Maicon e Lugano.
Público: 6.664 pagantes (7.824 presentes).
Renda: R$ R$ 158.055,00.

GOLS:
FLUMINENSE:Wellington, aos 30 minutos do 1T.
SÃO PAULO:Thiago Mendes, aos 26, e Rodrigo Caio, aos 35 minutos do 2T.

FLUMINENSE:Júlio César, Wellington Silva (Igor Julião), Gum, Henrique e Giovanni; Pierre (Douglas), Cícero, Gustavo Scarpa e Marcos Junior (Marquinho); Wellington e Richarlison
Técnico: Levir Culpi

SÃO PAULO:Denis; Buffarini (Kelvin), Rodrigo Caio, Maicon e Mena; João Schimidt, Thiago Mendes, Wesley e Cueva; Robson (David Neres) e Andres Chavez (Pedro)
Técnico:Ricardo Gomes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*