Contra times da Série A, aproveitamento de Leão cai de 64 % para 48%

Emerson Leão costuma citar seu aproveitamento de 68,5% no ano como argumento contra qualquer crítica ao seu trabalho. Seu rendimento, porém, é bem reduzido quando são analisados apenas confrontos desde a temporada passada contra times que estão na Série A em 2012. Se nesta passagem pelo São Paulo seu aproveitamento geral é de 63,6%, diante da elite nacional o percentual cai para 48,3%.

O número de 48,3% inclui compromissos pelo Brasileiro do ano passado, mas exclui os jogos diante de Avaí, Atlético-PR e América-MG, que caíram para a segunda divisão. Desta forma, a estatística do Tricolor de Leão diante de equipe da Série A de 2012 é de nove vitórias, dois empates e nove derrotas. Caso sejam incluídas as partidas contra Avaí, Atlético-PR e América-MG, o aproveitamento passa para 50,7%.

O técnico não contraria os dados. Neste ano, a equipe até igualou o recorde de vitórias seguidas da história do clube com 11 triunfos, mas só dois deles ocorreram diante de times da Série A (Portuguesa e Santos). E foram derrotas para Santos e Coritiba que colocaram fim aos sonhos de títulos no Paulista e na Copa do Brasil. É clara a necessidade de evolução para compromissos mais complicados na temporada.

“Caímos de rendimento individualmente e coletivamente e por isso fica mais difícil vencer em um campeonato que é brasileiro. Não é uma Copa do Brasil – que você começa enfrentando adversários inferiores – nem um regional, é o maior campeonato que existe no Brasil”, enalteceu Leão, pedindo atitude e tranquilidade como solução. A receita é não olhar para trás.

 

“Para subirmos novamente, temos que puxar a rédea de uma forma muito grande para levantar o pico. Mas isso tem que ser com tranquilidade, sem nos importarmos com as coisas que logicamente vêm depois de uma derrota. O futuro passa pelo outro sábado e, depois, vamos seguindo”, falou, citando o jogo contra o Cruzeiro, em Minas Gerais.

O técnico sabe que o fato de ter perdido as três partidas como visitante neste Brasileiro é apenas uma parte do que tem dado errado. “Não temos que reverter um quadro só como visitante, temos que reverter o que estamos fazendo. Não temos que esconder a nossa realidade”, afirmou, sincero.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*