Comissão fixa vira trunfo de Luxa no SP. Contrato milionário afasta Abel

Abel Braga afirmou ao São Paulo, na tarde da última segunda-feira (6), que não tem condições de ser o substituto de Muricy Ramalho. Em uma reunião realizada com um representante da equipe do Morumbi, ele avisou que está fechado com o Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, que comandou entre 2008 e 2011, e citou, inclusive, o salário milionário que receberá para explicar que não poderia aceitar o convite.

Ele foi o primeiro nome indicado pelo próprio Muricy para assumir o comando. Era nele que o vice presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, estava pensando quando descreveu que tentaria um técnico de ponta e, preferencialmente, desempregado. Enquanto dava a coletiva de imprensa, ele já sabia do encontro marcado entre as partes.

Sabendo disso, o São Paulo trata Vanderlei Luxemburgo, hoje no Flamengo, como o plano A. Além de considerar um nome forte o suficiente para segurar uma crise, o treinador tem um trunfo que encaixa perfeitamente com os planos de Carlos Miguel Aidar, presidente tricolor.

A posição oficial do São Paulo é que não haverá demissão de outros funcionários do futebol. Diversas pessoas que estão ao lado do presidente Carlos Miguel Aidar, no entanto, afirmam o contrário. Dizem que a ideia da cúpula são-paulina é trocar vários dos funcionários que trabalham diariamente no CT da Barra Funda, como já mostrou o UOL Esporte.

Neste cenário, a contratação de Vanderlei Luxemburgo daria o álibi perfeito para que a diretoria são-paulina pudesse iniciar o processo de troca de funcionários no futebol, começando pelos profissionais que integram a comissão técnica fixa do CT da Barra Funda. Luxemburgo traria consigo a comissão técnica utilizada por ele há anos. Para que haja vagas para esses profissionais trabalharem, será preciso demitir os que estão empregados no São Paulo

O problema para que a limpa sonhada por Aidar fosse feita imediatamente é o momento em que a saída de Muricy aconteceu. O time vive um momento em que não pode abrir mão de ter alguém para estar no banco de reservas, com a fase de mata-mata do Paulistão e a busca por uma vaga nas oitavas da Libertadores.

Para tirar Luxemburgo do Flamengo, no entanto, é preciso pagar uma multa rescisória. O treinador recebe cerca de R$ 400 mil mensais, no mesmo patamar dos R$ 500 mil que recebia Muricy Ramalho, mas aponta que só sairá se a proposta for muito vantajosa. Recentemente, o comandante recusou oferta do Internacional de valor superior.

O nome que não está tão presente nas conversas entre dirigentes no CT da Barra Funda, mas que circula no Morumbi e partiu do presidente Carlos Miguel Aidar é o do argentino Alejandro Sabella, que comandou a seleção argentina na Copa do Mundo de 2014, e chegou até a final contra a Alemanha. Sabella foi jogador do Grêmio e auxiliar de Daniel Passarella em sua passagem pelo Corinthians. Conhece o Brasil. Contratá-lo para o São Paulo, no entanto, seria passar por cima de tudo aquilo que pregou Ataíde Gil Guerreiro na segunda-feira, ao dizer que o projeto de contratar um estrangeiro foi por água abaixo e que o time contrataria o sucessor de Muricy dentro do cenário nacional.

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Comissão fixa vira trunfo de Luxa no SP. Contrato milionário afasta Abel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*