Com sogra na tribuna, Muricy quer a força do Morumbi: ‘Emoção monstra’

Muricy voltará ao comando do São Paulo na quinta-feira com um aliado importante: o Morumbi. No reencontro com a torcida que o idolatra e sob os olhares atentos da família, assumidamente fanática pelo Tricolor, o treinador confia no histórico favorável no estádio para vencer a Ponte Preta, a partir das 21h, e respirar no Campeonato Brasileiro.

Desde a primeira passagem pelo clube, Muricy contabiliza 161 partidas no Morumbi. Foram 103 vitórias, 40 empates e apenas 18 derrotas, aproveitamento de 72,25% dos pontos. No total pelo Tricolor, são 364 partidas, com 197 vitórias, 101 empates e 66 derrotas, aproveitamento de 63,3%.

– Vai ser uma emoção monstra. Minha sogra, que não perdia nenhum jogo, meus filhos, minha família e os torcedores do São Paulo estarão lá. Em todo lugar é essa loucura desde que saí. Meus filhos são são-paulinos, um deles foi à final da Copa Sul-Americana e voltou cheio de faixa no peito, cheio de marra. É um negócio que mexe conosco, com todo mundo – afirmou.

O São Paulo, aliás, vem com um péssimo retrospecto sob seus domínios no Brasileirão. O time soma apenas duas vitórias, um empate e seis derrotas. Não por acaso, continua seriamente ameaçado pelo rebaixamento. O time aparece na 18ª posição, com 18 pontos.

Muricy aposta no apoio do torcedor para reagir. Idolatrado pelos tricolores, o treinador pede que o incentivo das últimas partidas continue nas arquibancadas. A estreia dele levará um grande público ao estádio. Todos os ingressos já foram vendidos.

– O apoio é importante. A torcida está dando uma resposta porque sabe que o momento é de ajudar. Temos de fazer a nossa parte e sentir isso. Ir (ao estádio) quando está na frente é fácil. A torcida entendeu que o clube precisa dela. Com a minha chegada, vou trazer bastante gente, principalmente minha família – ressaltou.
MURICY RAMALHO SÃO PAULO (Foto: Marcos Ribolli)Muricy está de volta ao São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

Vencer em casa pode ser determinante para o São Paulo acordar. O time começou a rodada com quatro pontos de desvantagem para o Atlético-MG, primeiro time fora da zona do rebaixamento neste momento, e precisa de um bom resultado para não se complicar ainda mais.

– Eu gosto de basquete. Quando você toma 20 pontos de diferença, não pode tirar a diferença na próxima cesta. Vai ter de ser pouco a pouco. É uma decisão a cada jogo. Quinta é a primeira.

Fonte:  Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.