Com Muricy, Ceni fez seu primeiro gol de falta. E pode ter feito o último

Rogério Ceni, de falta, marcou no sábado (18) diante do Bahia seu gol de número 123 com a camisa do São Paulo. Pode ter sido a última vez que o goleiro, que se aposenta no final do ano, balançou as redes dessa forma – já não fazia isso havia mais de um ano, desde julho do ano passado, contra o Vitória. Voltando ou não a marcar, seu último tento de falta deverá ser com o mesmo comandante do primeiro: Muricy Ramalho.

Ceni começou a treinar faltas em meados da década de 90, quando a ideia de um goleiro artilheiro era vista com muito mais estranheza do que atualmente.  Foi Muricy, em 1997, quem autorizou uma cobrança em uma partida pela primeira vez.

“Com relação ao Rogério, foi elem que treinou, eu só tive a coragem de colocar ele para bater (risos). Na época a gente não fazia gol de falta, nosso time não fazia. Eu via ele treinar todo dia. Em uma preleção, era algum amistoso, eu falei “vai bater”. Tinha um dirigente lá na preleção, quase caiu da cadeira lá. Imagina se ele não deixa?”, contou o treinador após a partida deste sábado.

Felizmente para Muricy, para Rogério e para os são paulinos, o cartola, de nome não revelado, não impediu a iniciativa. Naquele mesmo ano viria a prova de que o técnico são-paulino estava certo: no dia 15 de fevereiro, diante do União São João, pelo Campeonato Paulista, o goleiro balançou as redes pela primeira vez.

Em 1997, foram três gols, todos de falta. Depois, Ceni virou também o batedor oficial de pênaltis do clube e se tornou o maior goleiro-artilheiro da história do futebol. O auge foi em 2005, quando atingiu números dignos de um atacante: marcou 21 vezes, sendo dez de pênalti e 11 de falta; naquele ano, para efeito de comparação, Raúl, do Real Madrid, marcou 20.

Nos últimos anos, esses números diminuíram – a idade não permite mais que Rogério treine as cobranças com a mesma intensidade. Em 2013 foram seis gols – só dois de falta. Neste ano, são dez – nove de pênalti.

O jejum de mais de um ano sem marcar cobrando uma falta indica que outro gol dessa forma no restante da temporada pode não acontecer. Mesmo que ocorra, deverá ser sob o comando de Muricy. O técnico que começou o ciclo histórico do ídolo são paulina será o mesmo que vai fechá-lo.

“Tomara que ele faça mais gols até o final do ano. Ele vai parar, temos até o fim do ano, precisamos aproveitá-lo”, acrescentou o treinador.

O capitão do São Paulo terá uma nova oportunidade para balançar as redes na quarta-feira, diante da Chapecoense.

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Com Muricy, Ceni fez seu primeiro gol de falta. E pode ter feito o último

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*