Ceni elogia marcação coletiva e sua coragem diante de Grohe

Caiu neste sábado a longa invencibilidade de Marcelo Grohe. Após passar oito jogos sem sofrer gol, o gremista foi vazado por Rogério Ceni na vitória por 1 a 0 do São Paulo. Vitória, segundo o goleiro adversário, conquistada graças, também, aos jogadores de linha.

“O time jogou muito bem, marcou muito bem, foi muito compacto, diferente do que foi contra o Fluminense, quando esteve espaçado, espalhado. Hoje (sábado), jogamos bem próximos. Na oportunidade que tivemos, fizemos o gol. O mérito é de todo o pessoal de linha, que correu muito. O pênalti, alguém tem que bater”, disse à TV Bandeirantes.

Apesar de ter minimizado sua importância na primeira declaração, Ceni mudou um pouco o discurso ao ser questionado sobre a tentativa de Grohe de desconcentrá-lo durante a cobrança de pênalti. Ao ser provocado pelo gremista, ele aceitou o pedido para chutar no canto esquerdo e balançou a rede aos nove minutos do segundo tempo.

“É claro que, quanto melhor a batida, maior a chance de fazer o gol. Mas não vale muito como você bate. Vale muito o cara que pega a bola, no 0 a 0, e tem coragem de bater. Bater pênalti quando (o jogo) está 3 a 0 é gostoso, você vai muito mais relaxado. Quando está pesado, a responsabilidade é sempre dos mais velhos. Eu, como bem mais velho (risos), tenho que assumir, porque se acontece alguma coisa de errado, acontece comigo”, comentou.

Ceni, no entanto, elogiou o goleiro, recém-convocado para a Seleção Brasileira. “Era uma marca que, nos dias atuais, é muito difícil de manter. Há seis ou sete anos, nós ficamos mais de mil minutos sem sofrer gol. Em um campeonato com tanta falta, bola parada, é merecida a convocação do Marcelo. O Grêmio liberou o Dida (no ano passado) e só poderia apostar em um goleiro que tivesse muita qualidade também”, falou.

Com o triunfo, o São Paulo abriu três pontos de diferença para o Grêmio (46 contra 43) e se manteve na terceira colocação do Campeonato Brasileiro. Seu próximo jogo será na quarta-feira, diante do Atlético-PR, no Morumbi.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*