Bicampeão da Libertadores, Bauza usa experiência para tranquilizar atletas

Administrar desfalques e criar táticas de jogo para o São Paulo se classificar às finais da Copa Libertadores não são as únicas preocupações do técnico Edgardo Bauza. Campeão do torneio continental com a LDU de Quito (2008) e com o San Lorenzo (2014), o treinador se vê na obrigação de usar a experiência que adquiriu para combater a ansiedade dos jogadores antes da decisão desta quarta-feira, contra o Atlético Nacional-COL, no Morumbi.

“Minha experiência serve para falar sobre o que acontecerá. Atuo nos momentos prévios e que são de muita ansiedade. Os atletas dormem pouco e ficam ansiosos para que a partida chegue logo. Trato de acalmá-los, contar o que se passará em campo e procuro tranquilizá-los”, disse o Patón, conhecido por ser um técnico reservado e de poucas palavras com os jogadores.

Para Bauza, o poder de ação do treinador antes de uma decisão não vai muito além do controle emocional. “Os técnicos são importantes por serem os chefes dos grupos. Tomam decisões e elegem uma tática para colocar em campo. Mas os atletas são os mais importantes. Só posso dar ferramentas para que eles utilizem”, opinou. “O mais importante é o trabalho em campo”.

Por conta da filosofia de trabalho que emprega, o Patón se nega a ver semelhanças entre a campanha desempenhada pelo São Paulo e aquelas que levaram LDU e San Lorenzo ao título. “Eu não vejo semelhanças. É como dizer que o Boca Juniors vencerá o Independiente Del Valle-EQU na outra semifinal por ter mais história. A história não quer dizer nada quando a partida começa. Jogam os jogadores, que tratarão de escrever outra história” afirmou.

Para assegurar a vaga na final, Bauza aposta em duas qualidades que floresceram no São Paulo desde que chegou ao clube: personalidade e identidade. Apesar de não ter à disposição os lesionados Ganso e Kelvin, o treinador crê que o nível de futebol que o time alcançou fará a diferença nas semifinais.

“O time cresceu conforme fomos trabalhando. E chegou às semifinais por méritos próprios. Nós deixamos Atlético-MG e Toluca pelo caminho, conseguimos um bom resultado em La Paz, contra o Strongest. Foram momentos de dificuldade semelhante ao de agora”, disse. “Nesse momento, a entrega tem que ser total. Teremos os torcedores ao nosso lado e quero garantir a eles que deixaremos a vida em campo para sair com a classificação”.

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Bicampeão da Libertadores, Bauza usa experiência para tranquilizar atletas

  1. Hj é ganhar ou ganhar, e de preferencia sem tomar gol, ai quem sabe la em Medellin consigamos ir as finais.
    Posso ate queimar a lingua mas nao gostei dessa escalacao com Ytalo no meio, um jogo muito importante para um jogador comum e que ainda esta se firmando.

  2. Aí sim o Bauza é perfeito! É simples, não deslumbrado e nem se esforça por parecer ser diferente. Seu pragmatismo aliado à sua experiência e inteligência, mais seu jeito bonachão, pode ser o diferencial para o time entrar ligado mas tranquilo em campo. O SP precisa sim sufocar o Atlético, mas sem perder o cuidado. Que seja de chutão em chutão vamos fazer 2 golzinhos e decidir em Medellin…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.