Autor de sal grosso no Morumbi fingiu macumba e foi parabenizado

Luis Guilherme Braun é advogado, tem 39 anos e é torcedor e sócio do São Paulo. Foi ele quem colocou o sal grosso na saída do túnel do vestiário do time mandante no Morumbi, antes da partida contra o Fluminense, no dia 25 de agosto, que terminou com vitória são-paulina por 2 a 1 e acabou com a sequência negativa de 12 jogos sem vencer no Brasileirão.

O autor da “macumba” feita no dia em que o São Paulo começou a amenizar a maior crise da história do clube não se diz supersticioso. “A ideia surgiu pelas derrotas. Fui a todos os últimos jogos com uma turma de amigos, e a turma me abandonou com as derrotas. Eles falavam: ‘Negócio está feio. Tem coisa errada, tem ziquizira‘. Falaram que a culpa era minha: ‘Põe sal grosso’, falaram”, conta Luis Guilherme, que descreve a saga para fazer com que o sal grosso chegasse até os jogadores.

Sócio do clube, Luis Guilherme corria na pista de atletismo do Morumbi no domingo de manhã, dias após planejar o ato. Quando percebeu que não era visto por ninguém, descarregou o sal grosso no último degrau do túnel. Para evitar que o local fosse limpo antes do jogo, enganou uma das faxineiras que trabalhava no estádio. Fingiu que era uma “macumba”, feita por outra pessoa.

“Fiz na surdina. A pista é aberta aos sócios. Ninguém viu quando coloquei. Falei para uma das faxineiras: ‘Tem um negócio lá na escada, um sal grosso, mas está tão carregado que está pesado.  Se for limpar, alguém vai cair para trás. Fala para nem chegarem perto. Fizeram um trabalho lá’, falei para ela”, conta o torcedor, que só foi saber pelo rádio, durante o jogo, que a obra ficou intacta e chamara atenção pouco antes de a bola rolar.

Luis Guilherme afirma que a diretoria do São Paulo o procurou e o encontrou para dar os parabéns. Conta que gostaram da brincadeira e encararam com bom humor. “O mais legal foi que a diretoria apoiou. A diretoria ligou agradecendo a brincadeira. Sal grosso não põe ninguém em risco, só pode fazer bem. Mal não faz”.

Hoje, após mais uma vitória do São Paulo, Luis Guilherme fala com menos preocupação e brinca com o fato. “Ouvi que depois do jogo contra o Fluminense o Paulo Autuori disse que não acredita em sal grosso. Que só acredita em trabalho. Como assim? E o que eu fiz não foi um trabalho, uma macumba?”, brinca o torcedor, reafirmando não ser supersticioso.

Nesta quinta-feira, o São Paulo volta ao Morumbi depois da vitória do sal grosso. Às 21h, o time enfrentará o Criciúma e uma vitória garante a saída da zona de rebaixamento. Luis Guilherme fala que não se sente responsável pela última vitória em casa, diz que não colocaria sal grosso novamente, mas afirma que poderá fazer outros atos.

“Eu não faria. Se era para ter resultado, já teve. A vitória já veio. Podemos fazer outras coisas, outras brincadeiras. Mas brincadeira para ter graça tem que ser uma vez só”, finaliza.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.