Ataque do São Paulo terá eficiência pela metade diante do Corinthians

Com 14 gols em cinco jogos, o São Paulo tem, disparado, o melhor ataque do Paulistão. O número de gols é dobro do Palmeiras, segundo colocado no quesito. Em circunstâncias normais, isso traria um cenário promissor para o clássico desta quarta, diante do Corinthians; o poderoso ataque são-paulino, porém, estará, literalmente, pela metade no Itaquerão.

Dos 14 gols tricolores, quatro foram marcados por Alexandre Pato: três contra o Capivariano e um contra o Bragantino no último sábado. O camisa 11 ainda deu uma assistência para Alan Kardec, também contra o Capivariano. Na soma, teve participação direta em seis gols.

Ricardo Centurión fez sua estreia pelo São Paulo no sábado, e teve ótima atuação. De calcanhar, deu assistência para Boschilia abrir o placar e, de cabeça, fechou a goleada por cinco a zero. Saiu de campo deixando uma excelente primeira impressão no torcedor.

Juntos, os dois foram diretamente responsáveis pela metade dos 14 gols do São Paulo na temporada. Por razões diferentes, são justamente os principais desfalques de Muricy Ramalho para o histórico confronto que abre a Libertadores.

O caso de Pato é simples: o atacante pertence ao Corinthians, e está emprestado ao rival. Para coloca-lo em campo, o São Paulo precisa arcar com uma multa milionária, e obter a autorização por escrito do alvinegro. Caso contrário, o empréstimo pode ser rescindido.

O argentino tem uma situação mais peculiar: não pode atuar devido a uma suspensão aplicada pela Conmebol em 2013, quando foi expulso diante do Lanús, pela Sul-Americana, quando ainda defendia o Racing.

O São Paulo jura que tinha conhecimento da punição ao contratar o meia, e que pretendia revertê-la nos tribunais da Conmebol Muricy Ramalho, porém, admitiu na última sexta-feira que foi pego de surpresa por não poder contar com argentino.

Com isso, a missão de balançar as redes de Cássio ficará a cargo de Ganso, Michel Bastos, Alan Kardec e Luis Fabiano. Muricy faz mistério na escalação, mas mesmo sem todo o elenco à disposição, poderá escalar um ataque que deve dar trabalho a Tite. Do outro lado, o técnico alvinegro não terá Guerrero, também suspenso pela Conmebol; o substituto, porém, será Danilo, que costuma decidir contra o São Paulo.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*