Amigo de Dorival, Diniz explica visitas ao CT do São Paulo e crê em fuga do Z4

Fernando Diniz tem frequentado o CT da Barra Funda, do São Paulo, nos últimos dois meses. Período no qual o time vive fase ruim dentro de campo e briga contra o rebaixamento do Brasileirão: é o 19º colocado.

Na quarta-feira da semana passada, ele foi ao local novamente durante a atividade comandada por Dorival Júnior (veja na foto abaixo). As aparições do técnico não têm qualquer ligação com um possível cargo dele no Tricolor.

Diferentemente do que é discutido no caso de Muricy Ramalho. O comentarista do SporTV e o São Paulo conversam para uma parceria informal: espécie de consultoria.

A amizade com Dorival Júnior é a razão das visitas de Diniz. Os técnicos se aproximaram após a disputa da final do Paulistão de 2016, na qual o Santos então treinado por Dorival foi campeão contra o Audax de Diniz.

O estilo de jogo da equipe de Osasco chamou a atenção do agora comandante tricolor. Amigos em comum de Vagner Mancini, técnico do Vitória, eles se encontraram posteriormente em eventos e agora estreitaram a relação.

– É uma conversa muito informal. Sobre tudo. Claro que passa também pelo time, mas não focada nisso. Não vou lá para dar consultoria. Vou bater papo e vejo o treino. Vou porque gosto da companhia, pela condição humana e pela amizade. Falamos de futebol no Brasil, no mundo e um pouco sobre o time do São Paulo, mas é ele quem toma conta – disse Diniz, em entrevista feita na semana passada.

Fernando Diniz e Dorival Júnior conversam no CT do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)

Fernando Diniz e Dorival Júnior conversam no CT do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)

– Acredito bastante que escapa. No futebol, assim como na vida, não há certeza de nada. O Audax é um exemplo disso: jogamos parecido com o ano passado, quando fomos finalistas com 20 clubes, e neste ano com 16 caímos. Atuamos bem em muitos jogos. O São Paulo teve jogos em que atuou melhor e perdeu. E vice-versa – disse.

Na visão de Fernando, o Tricolor tem um bom grupo de jogadores, embora o elenco tenha sido montado e remontado, com atletas sendo contratados em diferentes momentos.

– Vejo uma evolução muito clara no time, de momentos específicos e de postura. Contra o Palmeiras, por exemplo, teve o contra-ataque para fazer o terceiro gol e levou o gol no contra-ataque do contra-ataque. Seria mais fácil o São Paulo ter feito o terceiro do que o Palmeiras. Mas vejo mais consistência, troca de passes. Embora tenha tomado mais gols, a defesa está melhor posicionada. O São Paulo está muito próximo de dar uma virada no campeonato. O Dorival é um cara que tem muito a ver com o São Paulo. Estou torcendo para melhorar. Essa dobradinha tem tudo para dar certo – completou.

Segundo Diniz, Dorival tem elogiado a estrutura e os profissionais do São Paulo. Fernando, inclusive, disse ter visto o clube internamente pela primeira vez e se impressionou positivamente.

Dorival e Diniz se enfrentaram por Santos e Audax na final do Paulista-16 (Foto: Ale Vianna/Eleven/Estadão Conteúdo)

Dorival e Diniz se enfrentaram por Santos e Audax na final do Paulista-16 (Foto: Ale Vianna/Eleven/Estadão Conteúdo)

Diniz está sem clube há aproximadamente dois meses e meio, desde quando saiu do Audax. Nesse período recebeu ofertas pelas quais não se interessou e agora espera um projeto que se encaixe dentro do que pensa.

Ele não pensa em trabalhar como auxiliar ou em outra função. A ideia é seguir como treinador e manter o estilo de jogo mostrado no Audax, filosofia que ele nega precisar de muito tempo para implantar.

– Isso é irreal. Está no imaginário das pessoas que se me contratar precisa de muito tempo. Preciso do mesmo tempo que qualquer outro treinador. A parte tática é só um elemento do jogo. Como você conduz e articula as relações com os jogadores é o mais importante para tudo fluir rápido.

Para sair do Z-4 do Brasileiro na próxima rodada, o São Paulo precisa ganhar do Vitória (no domingo, em Salvador) e torcer por DOIS ENTRE TRÊS dos seguintes resultados: 1 – derrota ou empate da Chapecoense (contra o Grêmio, no domingo, em Porto Alegre); 2 – derrota do Bahia (contra o Cruzeiro, no domingo, em Belo Horizonte), tirando saldo de quatro gols; 3 – derrota do Coritiba (contra o Palmeiras, na segunda-feira, em São Paulo).

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Amigo de Dorival, Diniz explica visitas ao CT do São Paulo e crê em fuga do Z4

  1. Boa Paulo pontes , principalmente a ultima frase .

    Como eu já disse todos que gostam do soberano tem fazer cada um a sua parte para evitar o rebaixamento.

    Obs 1 essa vai pra você Dorival jr : esqueça Lucas Fernandes por em quanto ele não tem condição alguma de jogar nesse momento , quem sabe no futuro . Titular tem que ser o cueva e se ele não jogar ai afasta de vez.

    Obs 2 Jogadores que precisa ser cobrados : pratto, rodrigo caio , petros , cueva , gomes , jucilei ,

    Obs 3 : o senhor macsuel tem que jogar, já deu o descanso esta na hora de fazer sacrifício e jogar no lugar do Guilherme

    Obs 4 se noa estamos com pressão o vitória esta com pressão pior porque jogar em casa ,não esqueçam disso ,portanto inteligência pra jogar e vencer o jogo
    juntos pra salvar o soberano

  2. O sujo falando do mal lavado, se estivesse fazendo um bom trabalho estaria empregado. Mesmo assim ainda acredito muito mais nesse Diniz do que nesse ÁGUA DE SALSICHA CHAMADO DORIVAL, TÉCNICO MEIA BOCA, BURRO E INCOMPETENTE.

    FORA DORIVAL !!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.