Alguém me disse

Não queria mais escrever nada sobre Ganso, até porque essa estória toda já encheu o saco. Mas, pelo que sei até agora – entenda-se de ontem para hoje – é que o São Paulo subiu a proposta, apresentando os R$ 23,9 milhões à vista, e não mais em duas parcelas, e ainda dando uma variável de 5% a 10% sobre o valor de futura venda de Paulo Henrique Ganso, se o negócio for feito por valor superior ao que está sendo efetuado agora.

E mais: pelo que ouvi do meu interlocutor nessa informação, é a chamada “the last”, ou seja, a última. E o dia fatal é hoje, não pode ser amanhã. Se houver qualquer tipo de negativa por parte do Santos, o São Paulo desistirá oficialmente do negócio, no que eu acho que está absolutamente certo. E digo mais: acho que já até ultrapassou os limites do que poderia ser considerado  justo nessa negociação.

Quanto à desistência do Grêmio, entendo muito mais como um recuo estratégico do que mesmo a saída do negócio. Ou então o tal investidor que os gaúchos afirmavam ter, deu para trás.

2 comentários em “Alguém me disse

  1. Só para comentar que Ganso precisará de um período de adaptação no SP, portanto este ano, praticamente não jogará.
    Não dá para trazer o Lugano também para disputar a Sul-Americana?

  2. Muito caro. A diretoria não precisa se curvar tanto. A contratação de um meia nem é prioridade. O Cañete, outro que veio com problema de lesão, não jogou ainda. Acho que o Grêmio foi chamado para a negociação pelo Santos apenas para tumultuar.

    Essa situação toda lembra muito a negociação pelo Dagoberto. O Atlético/PR também estava incomodado em negociar com o S.Paulo por conta da “rivalidade” decorrente da derrota deles na Libertadores. Mas naquele caso o S.Paulo contou com a pressão do tempo sobre o Atlético/PR, não ficou apenas se curvando para as exigências cretinas dos paranaenses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*