Alguém me disse

A ação movida pelo grupo de oposição do São Paulo no Ministério Público, pedindo apuração do suposto desvio de dinheiro dos cofres do São Paulo na gestão de Carlos Miguel Aidar está andando em boa velocidade. Recentemente noticiamos aqui que  o Ministério Público paulista pediu a quebra de sigilo bancário do Monte Cristo, time que revendeu Iago Maidana para o São Paulo após ficar apenas dois dias com o jogador, comprado junto ao Criciúma.

Apesar de correr em segredo de Justiça, em virtude de algumas testemunhas terem sido ameaçadas após seus depoimentos, obtive a informação que deverão surgir, no final do curso, algumas prisões. Isso seria uma vergonha para o Conselho Deliberativo do São Paulo, que só puniu Aidar e Ataide Gil Guerreiro em todo esse processo.

É bom Aidar e sua trupe colocarem as barbas de molho. O Ministério Público não brinca em serviço e o GEDEC (Grupo de Atuação Especial de Repressão à Formação de Cartel e à Lavagem de dinheiro e de Recuperação de Ativos) é formada por pessoas muito sérias e competentes.

 

Paulo Pontes

5 comentários em “Alguém me disse

  1. E as NFs do MANSSUR, de 490 mil reias, até agora nada explicadas? Vai ficar assim? O Ministério Público deveria agir. Essa oposição é mole mesmo!

  2. Vai pegar, no seu tempo, o Jack careca também. … a namoradinha do Aidar…. e o que se diz Midas dos negócios do SPFC, Sr. JULIO CASARES, o cara que trouxe a empresa americana de materiais esportivos no tempo do JJ, e que se calou quando o Jack e sua turma tentaram dar um golpe no SPFC falando que tinham sido eles os intermediários do nebuloso negócio. Tudo santo!

  3. Nosso conselho é degenerado, podre.

    E ainda há quem não concorde com a participação do sócio-torcedor nas eleições do clube com o argumento que torcedores de outros clubes poderiam se infiltrar e desestabilizar o tricolor, na minha opinião não há argumento mais arrogante e prepotente para não dizer leviano, tipico de alguém que quer desacreditar a ideia para que tudo fique como está.

    Como um clube com o tamanho do São Paulo e com uma torcida tão numerosa pode ficar a mercê de somente 240 pessoas? existe lógica nesta situação? Quem têm coragem de defender um modelo como este?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*