A dez rodadas do fim do Brasileirão, G-6 cria possibilidades e sonhos

A decisão da Conmebol de dar ao Brasil mais duas vagas na Libertadores a partir de 2017, transformando o tradicional G-4 do Brasileirão em G-6, transformou a expectativa de muitos clubes. Levantamento feito pelo GloboEsporte.com sobre o top-6 histórico de 2006 – ano em que o campeonato passou a ter 20 clubes – até o ano passado ratifica essa expectativa e mostra que muita coisa pode acontecer nas últimas dez rodadas do campeonato.

Quando comparamos a classificação dos campeonatos na 28ª rodada (momento em que se encontra o Brasileirão atual) e a rodada final, a 38ª, percebemos que em sete das dez edições pesquisadas nenhum dos clubes que estavam em quinto e sexto lugar a dez jogos do fim seguiu  nessas posições. No entanto, contando todos os seis primeiros colocados a essa altura, 77% deles mantiveram-se no G-6 até o fim. Os três primeiros colocados sempre chegariam à principal competição sul-americana, o que é uma boa notícia para Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG neste ano. O quarto perderia a vaga três vezes, o quinto por sete vezes e o sexto por quatro vezes. Santos, Fluminense e Atlético-PR, portanto, precisam ficar bem atentos.

Em vinte casos analisados, somente três times seguiram entre quinta e sexta posição: o Paraná (2006), o Atlético-PR (2010) e o Vitória (2013). Em dez situações, uma por ano, o clube que estava no G-6 caiu para posições inferiores. Os tombos maiores foram de Cruzeiro, em 2006, e Internacional, em 2011: ambos caíram do sexto lugar na rodada 28 para o décimo posto ao fim do certame.

Por outro lado, em sete vezes os times melhoraram na tabela, alcançaram o G-4 e conquistaram  a vaga para a Libertadores nos moldes agora antigos. Houve até feitos maiores, como os dos campeões São Paulo (2008) e Flamengo (2009).

O Tricolor Paulista estava em quinto lugar na 28ª rodada, com 49 pontos, a quatro do líder Palmeiras. Fez 26 pontos em dez partidas para se recuperar e alcançar a ponta.

O feito do Flamengo no ano seguinte foi mais complicado, já que a diferença para o líder Palmeiras após 28 rodadas era de 10 pontos. No entanto, o Rubro-Negro saltou de 44 para 67 em dez rodadas e conquistou um título que parecia improvável. O Verdão, que tinha 54, só fez oito, parou em 62 e caiu para o quinto lugar.

Na atual edição do Brasileirão, um feito deste porte seria ainda mais complicado, já que o sexto colocado – o Atlético-PR, com 42 pontos – está a uma distância ainda mais dilatada de 15 pontos do líder Palmeiras, que soma 57.

Pontuação
Observada a pontuação do quinto e do sexto colocados dos últimos dez campeonatos, vemos que em metade deles o time que fechou o G-6 terminou com 59 pontos, exatamente o que aconteceu com o Sport no ano passado. No entanto, já houve marcas melhores e piores do que essa, com destaque para o Fluminense de 2014, melhor sexto colocado desde 2006, com 61 pontos. O Internacional, que obteve o posto em 2008, foi o menor pontuador nessa posição, com 54 pontos conquistados.

Para ser quinto, a necessidade é ligeiramente maior. Em metade dos campeonatos pesquisados, 60 pontos foram suficientes para assegurar essa posição. Em 2008, o Flamengo alcançou 64 e foi o melhor quinto da história dos pontos corridos com 20 clubes. Quatro anos depois, o Vasco só precisou de 58 para ficar no mesmo lugar da tabela.

Confira o G-6 das últimas dez edições do Campeonato Brasileiro, comparando a posição dos times após a 28ª rodada e ao fim de cada competição:

Tabela - G6 Brasileirão 2006 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)
Tabela - G6 Brasileirão 2007 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)

2006
Paraná se manteve em quinto; Cruzeiro caiu do sexto para o décimo lugar.

2007
Palmeiras era quinto e acabou em oitavo; Fluminense subiu de sexto para quarto.

Tabela - G6 Brasileirão 2008 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)
Tabela - G6 Brasileirão 2009 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)

2008
São Paulo deixou o quinto lugar e ganhou o campeonato; Coxa caiu de sexto para nono.

2009
Goiás caiu do quinto para o nono lugar; Flamengo saiu de sexto para o título.

Tabela - G6 Brasileirão 2010 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)
Tabela - G6 Brasileirão 2011 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)

2010
Atlético-PR subiu do sexto para o quinto lugar e seguiu no bloco; Inter despencou e foi de quinto a décimo.

2011
Bota deixou o G-6 e terminou na nona posição. Flu subiu do sexto para o terceiro lugar.

Tabela - G6 Brasileirão 2012 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)
Tabela - G6 Brasileirão 2013 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)

2012
Inter despencou: era sexto, virou décimo no fim; São Paulo subiu uma posição e ficou em quarto.

2013
Vitória se segurou no bloco: foi de sexto para quinto; Atlético-MG, focado no Mundial, caiu de quinto para oitavo.

Tabela - G6 Brasileirão 2014 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)
Tabela - G6 Brasileirão 2015 (Foto: Futdados / Globoesporte.com)

 


2014

Corinthians subiu do sexto para o quarto lugar; Grêmio, antes quinto, acabou em sétimo.

2015
São Paulo ganhou posições e foi do sexto para o quarto posto; Santos desceu da quinta para a sétima posição.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*